Publicado em 10/04/2019 ás 04h46

Pacientes diagnosticadas com câncer contam suas histórias de superação

No dia 8 de abril, foi comemorado o dia da segunda doença que mais mata pessoas em todo o mundo
Creditos: Divulgação Santa Casa

Da redação

Na última segunda-feira, 8, foi comemorado o Dia Mundial de Combate ao Câncer. Na data, a Santa Casa de Ourinhos publicou em sua página do facebbok, os  testemunhos de Wanderlea Gonçalves Pinto Andrade Ramos, 49 anos, e Heliane Alves Gomes, 44 anos, como exemplos de pessoas que conseguiram superar a doença.

Wanderlea Gonçalves Pinto Andrade Ramos, mais conhecida como Lea, foi diagnosticada com câncer de mama em abril de 2017, após realizar o autoexame. De imediato, já procurou um médico, passou por novos exames, por cirurgia e em seguida iniciou os tratamentos de Quimio e Radioterapia na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos.

Na época, a notícia trouxe muita preocupação tanto para Lea como para sua família. “Foi muito assustador, porque sou casada com um viúvo que perdeu há 30 anos a sua esposa devido ao câncer de mama. Fiquei perdida, mas tive muita fé, apoio da família e dos amigos e após conversar com a equipe médica, me senti mais segura. Tratamento do câncer tem que ser assim: 50% é o tratamento médico e os outros 50% depende de você, de ter fé, esperança, confiar que vai vencer. Sabemos que tem casos mais sérios, mas enquanto tiver um fio de esperança, temos que acreditar”, disse.

Após o fim do tratamento, Lea passou por novos exames e em janeiro deste ano, recebeu a boa notícia que está curada. “Sabe o que eu aprendi nesse período? Que a vida é muito boa e temos que lutar para ser curada”.

Atualmente, Lea integra o “Amigas do Peito”, um grupo de apoio e acolhimento as mulheres que realizam o tratamento do câncer na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos. “Estamos com muitos projetos para serem desenvolvidos aqui no hospital e é muito gratificante, como ex-paciente, poder chegar e conversar com um paciente que está em tratamento, dar todo o apoio, dar o nosso testemunho de que tudo isso vai passar. Sou uma prova viva de que é possível superar essa doença”.

Segundo Lea, o tratamento pelo qual passou na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos foi fundamental para sua recuperação. “A equipe daqui é fantástica, o acolhimento das equipes é muito boa. A quimioterapia te deixa fragilizada, com medo, mas eles me deram todo o suporte e o apoio nesse período. O que me deixou contente foi ter feito o tratamento em Ourinhos e não precisar viajar. Isso facilitou, além da estrutura do hospital que conta com equipamentos de última geração e profissionais altamente capacitados. Posso dizer que não fica devendo em nada para outros centros de saúde”.

Luta e superação

Heliane Alves Gomes, mais conhecida como Tuca, descobriu o câncer de mama aos 43 anos, também através do autoexame. Depois de passar por consulta médica e exames teve a confirmação da doença. “Na hora caiu o chão, não tem como não pensar no pior”, contou ela. “Mas pensei comigo: eu preciso viver, tenho meus filhos, quero viver e vou encarar e superar essa doença”.

Rapidamente Tuca iniciou o tratamento na cidade Jaú e depois na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos. Passou por duas cirurgias e depois de viver um momento delicado, está curada do câncer de mama. “Foi muito difícil, porque fazer quimioterapia não é fácil, eu perdi os cabelos, sobrancelhas, mas Deus é maravilhoso, Ele está com a gente em todos os momentos. Eu disse pra mim mesma que iria viver a vida, e não a doença. No final, deu tudo certo”.

Tuca também elogiou o tratamento que recebeu na Unidade de Oncologia da Santa Casa de Ourinhos. “O acolhimento aqui foi maravilhoso, me sinto em casa, quem trabalha com oncologia são pessoas diferentes, porque sabem a dificuldade no dia a dia do paciente que tem câncer. Além disso, a estrutura do hospital é de primeiro mundo, os colaboradores e médicos são capacitados e hoje estou diariamente no hospital porque faço sessões de fisioterapia e também porque atuo no grupo Amigas do Peito”.

Para aqueles pacientes que foram diagnosticados ou que estão passando por tratamento contra o câncer, Tuca deixou uma mensagem de esperança e superação. “O câncer é uma doença terrível, mas tem cura. O que não pode é se entregar. Além disso, é importante realizar o autoexame, fazer exames médicos preventivos. Peço que tenham muita fé que tudo vai dar certo. Na maioria dos casos as pessoas são curadas. Então não desista, porque a vida é muito boa”.

Dia Mundial de Combate ao Câncer

O Dia Mundial de Combate ao Câncer é comemorado anualmente em 8 de abril. A data foi criada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para que organizações ao redor do planeta se reúnam em prol da prevenção dos vários tipos de câncer, além de dar força aos pacientes que lutam contra esta doença.

A data serve para conscientizar a população mundial sobre os cuidados de prevenção da 2ª doença que mais mata pessoas em todo o mundo: o câncer, também conhecido por neoplasia.

As causas para o surgimento do câncer podem ser as mais variadas possíveis, desde motivos externos – como o ambiente, costume ou hábitos que o indivíduo possui – até fatores internos, como características geneticamente predeterminadas.

  • JOSEFINA

    R$ 145.000
  • PICK UP STRADA 14/15

    R$ 33.000
  • MESA

    R$ 999
  • ***DEPILAÇÃO/ DESIGNER SOBRANCELHA

    Sob consulta
  • VILLE DE FRANCE

    R$ 110.000
  • B. ESPERANÇA II

    R$ 400 + IPTU
  • SAVEIRO 16/17

    R$ 60.000
  • PÉ DE MÁQUINA

    R$ 300
  • VECTRA 10

    R$ 25.000
  • SÃO ROQUE

    Sob consulta

Renovação de anúncios classificados gratuitos.

Até quarta-feira às 18:00h.

Fechamento de edição para novos classificados.

Até quarta-feira às 12:00h.

Fone (14) 3324-1600

R. Antônio Carlos Mori, 504 - Centro,
Ourinhos - SP, 19900-081