sbado, 07 de dezembro de 2019

MAX. º MIM. º
TEMPO:

A campanha Novembro Azul visa conscientizar os homens a se prevenirem contra o câncer de próstata

Uma campanha que começou na Austrália e se propagou mundialmente

 

Juliana Neves

Todos os anos, mundialmente, é realizada em novembro a campanha de conscientização para os homens sobre o câncer de próstata. As razões para a existência de ações específicas deste mês é pelo fato do homem não se cuidar, não ter um hábito anual de cuidados com a saúde. Além do preconceito em relação ao exame comum para descoberta e prevenção da doença.

A ação do Novembro Azul iniciou-se em 2003 na Austrália, o país decidiu promover esta campanha voltada para os homens determinando que o dia oficial seria o 17 do mês e escolheu a cor azul para representar a população masculina.

CÂNCER DE PRÓSTATA – Segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer) esta tipologia da doença é a mais letal dos tumores malignos do homem, registrando, aproximadamente, 70.000 novos casos por ano no Brasil.

Por isso, que todo diagnóstico realizado precocemente é o melhor caminho para a prevenção de uma doença, podendo mudar a vida de uma pessoa. Ainda mais que o câncer de próstata não apresenta sintomas.

O doutor Paulo R. Alcantara, urologista e diretor do Centro Médico Monte-Sinai Uroclínica de Ourinhos, explica que “a próstata é uma glândula localizada próxima à bexiga, abraçando a uretra (canal da urina) e faz parte do sistema responsável pela reprodução do homem. Esta glândula tem um peso médio de 20 a 30 g em pessoas normais, e vai crescendo no decorrer da vida. Ter um crescimento da próstata, não significa ter adquirido a doença, pois independe do tamanho a existência da doença maligna”.

Urologista Paulo R. Alcantara.

DIAGNÓSTICO – A prevenção realizada pelo médico especialista é por meio de exames laboratoriais, o toque retal, em algumas situações é preciso de exame de imagem – como a ultrassonografia de próstata transretal e a ressonância magnética de 3.0 Tesla.

“O exame laboratorial mais conhecido e ainda muito utilizado é o P.S. A (Antígeno prostático especifico), que nos dias atuais, isoladamente, tem muitas limitações e induz algumas vezes a erros e interpretações equivocadas. A correta interpretação do exame deve ser feita pelo urologista, baseada no histórico familiar, na variação através dos anos e até a colheita do sangue para a realização do exame. Nem sempre um PSA alto significa câncer. Nos casos em que se faz necessário um diagnóstico de certeza, se impõe a realização de uma biópsia de próstata (retirada de pequenos fragmentos para análise pelo médico patologista)”, fala o urologista.

Explicação da localização da próstata.

Somente a biópsia é capaz de proporcionar resultado eficiente se o homem tem o câncer de próstata. Com este exame é possível detectar se haverá a necessidade de realizar uma cirurgia para retirada da glândula, pois depende do caso de apresentação do câncer de cada pessoa.

Desta maneira, o urologista Alcantara, diz que “quando se impõe a cirurgia radical (retirada da glândula), as cirurgias minimamente invasivas com auxílio da robótica, tem sido as de primeira escolha, (nos Estados Unidos 95% das cirurgias são feitas assim, no nosso país muitas centros dispõem desta tecnologia) pelo rápido restabelecimento, internação muito breve e com menor incidência de sequelas”.

 CONSCIENTIZAÇÃO – O especialista acredita que os homens poderão ficar mais conscientes da importância em se prevenir por meio das mídias e com a ajuda de sua família.

“As mulheres se previnem mais e melhor que os homens, por isso vivem mais, tem trabalhado muito para motivar seus maridos e familiares a procurar um médico urologista.

Quanto ao toque, instrumento também importante para o diagnóstico precoce, a cada dia que passa mais homens percebem que se trata de exame rápido e simples. Portanto seja “vivo” e previna-se”, finaliza o urologista.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.