quinta, 05 de dezembro de 2019

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Empreendedorismo: uma paixão ou recomeço de vida para os ourinhenses

Para a população de Ourinhos empreender significa muito mais que abrir uma empresa

 

Juliana Neves

 

Segundo pesquisa sobre empreendedorismo divulgada este ano pela GEM (Global Entrepreneurship Monitor – Monitor Global de Empreendedorismo) o Brasil chegou a 38% na Taxa de Empreendedorismo Total. Esta porcentagem significa que 52 milhões de brasileiros possuem e o seu próprio negócio, e é um número com tendência a crescimento em cada ano.

Afinal em um país com 11,8% de taxa de desemprego, até o mês de agosto de 2019, a população enxerga como uma solução para sair do vermelho o empreendedorismo, abrindo um pequeno negócio do ramo de sua preferência.

Perante este cenário nacional é que alguns ourinhenses resolveram apostar em pequenas empresas trabalhando com o que gostam para terem uma renda mensal e não ter mais a preocupação de situação de desemprego. Além de contribuir para a movimentação econômica da cidade.

ROUPAS FEMININAS – Francielli Santi Moreira, proprietária de uma loja de roupas femininas adulta, iniciou a sua carreira aos 17 anos com uma pequena loja de roupas e presentes, além de ter nascido em uma família de empreendedores.

Devido a sua paixão e as condições que o país proporciona a todos, percebeu que o seu futuro dependia do ato de empreender. Por isso, sempre trabalhou com vendas e nunca mais parou. Hoje sua loja é muito reconhecida no bairro Vila Perino.

Francielli Santi Moreira disse ter o empreendedorismo correr em suas veias. (Foto: arquivo pessoal).

Apesar de um dia ter exercido a profissão de professora, Francielli afirma que “sempre gostei desse mundo de looks e viagens às compras. Acredito que tudo que fazemos tem que ser feito com amor e eu trabalho nesse ramo da moda porque realmente gosto, pois não é fácil. Viagens, estrada, o perigo do assalto, as dificuldades que encontramos no decorrer das compras, então, realmente tem que gostar muito. Além de que eu tenho o apoio dos meu pais em todas as minhas escolhas de vida, embora, eles sempre ficam preocupados quando eu viajo”.

Para ela, empreender é algo satisfatório ao ter a certeza de que consegue manter a sua família e a loja ativa com as vendas da mesma, é uma realização de sonho. “Empreender não é fácil não, tem seus altos e baixos e não é um mundo da cor rosa como muitos acreditam. Tem que ter estrutura física e emocional, pois trabalhamos com pessoas e a parte administrativa. Se alguma pessoa quiser entrar nesse ramo tem que se dedicar muito e fazer porque gosta”, finaliza a empreendedora.

Camila Miranda Viera é outra ourinhense que atua no ramo de vendas desde os 15 anos e há seis anos possui o próprio estabelecimento comercial. Ser empreendedora para Camila vai além de sair de uma crise, significa “muito para mim pois eu sempre quis um trabalho onde eu pudesse fazer os meus horários, sempre quis ser mãe e poder passar um tempo a mais com meu filho e ter liberdade para poder levar ao médico para poder ir a uma reunião de escola e trabalhando por conta própria eu consigo fazer tudo isso”.

Segundo Camila, a vantagem de ser empreendedora são as amizades construídas com os clientes e que a pessoa é o próprio patrão, organizando a empresa da maneira que julga ser a mais adequada.

A dica da empreendedora para quem deseja criar o seu pequeno negócio “é preciso não ter medo, independente da área em que a pessoa irá trabalhar, ser bom comunicativo e arriscar sempre”, disse.

MAQUIAGEM – Sasha Michaela Silva Bianchi, maquiadora, encarou a sua paixão pelo ramo da beleza como profissão para recomeçar uma vida e para isso abriu o seu próprio estúdio de maquiagem, algo que era o seu hobby.

“Não pretendo sair desse ramo, eu sou uma apaixonada no ramo da beleza, em especial a maquiagem, ainda tenho muito caminho a percorrer nele! É trabalhar todos os dias para conquistar o futuro e ser muito regrada”, fala a maquiadora.

A maquiadora se auto maquia, como em época de Halloween, para divulgar o seu trabalho nas mídias sociais. (Foto: arquivo pessoal).

Sasha explicou que a maior alegria em ser uma empreendedora no ramo da maquiagem é ver a felicidade de uma cliente ao se ver no espelho após a finalização do seu trabalho.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.