quarta, 08 de abril de 2020

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Psicóloga fala dos cuidados com a saúde mental nesse momento de pandemia do Coronavírus

Amanda Tupiná Persiani é profissional e trabalha na Santa Casa de Ourinhos

 

Da Assessoria de Comunicação

 

A realidade de uma pandemia de Coronavírus está elevando o nível de ansiedade de toda a população. Cuidar da mente é essencial para encarar essa nova realidade e, com isso, conversamos com a coordenadora do setor de psicologia da Santa Casa de Ourinhos, Amanda Tupiná Persiani, para saber como agir nesse momento.

 

🔺A Pandemia de coronavírus e a enxurrada de informações estão deixando as pessoas mais ansiosas?
Amanda: O excesso de informações advindos da pandemia estão causando altos níveis de ansiedade, desespero e estresse na população de forma geral. Estamos falando de algo novo, incerto, desconhecido em sua totalidade e isso naturalmente deixa as pessoas mais assustadas e ansiosas.

 

🔺Como agir diante dessa realidade?
Amanda: Devido a essa realidade, temos mais do que nunca que cuidar também da nossa saúde emocional. Somos seres biopsicossociais e é impossível sermos atingidos apenas no biológico. A grande quantidade de notícias atrapalha pois causa muito estresse. Isso não significa que devemos nos alienar. É importante sim falarmos sobre a pandemia, porém temos que estar atentos de onde está vindo a informação. Infelizmente, existe as notícias falsas (fake news) e através da tecnologia, essas informações são facilmente disseminadas. Por esse motivo, verifique se a fonte é confiável e oficial e evite ler, ouvir e ver notícias que o deixam angustiados.

 

🔺Como pessoas que já tem ansiedade devem proceder?
Amanda: Ansiedade e depressão fazem parte da vida de grande parte da população bem antes da pandemia. Nesse momento mais do que nunca devemos cuidar da saúde mental, além da física. É um momento de crise, o qual devemos nos unir e nos fortalecer para minimizar os danos. Sentir ansiedade e estresse não significa fraqueza ou fracasso. Busque informações oficiais e orientações seguras para não dar espaço a nossa imaginação e suposições que aumentam a ansiedade, siga seu tratamento e sempre que precisar peça ajuda. Pessoas que fazem tratamento de ansiedade podem seguir através dos atendimentos profissionais online regulamentados e também obter ajuda através do Centro de Valorização a Vida (CVV) pelo nº 188 (gratuito em todo território brasileiro) e chat pelo site www.cvv.org.br. Além disso, o isolamento social recomendado em situações de pandemia deve ser físico e não total. Vamos aproveitar que temos a tecnologia a nosso favor e usá-la de forma saudável para nos conectar com quem amamos e nos fazem bem.

 

🔺Cuidar da mente nesse momento é importante?
Amanda: O incerto pode trazer consequências nocivas a todos nós. Essas consequências podem ser imediatas, como crises de desespero e pânico ou a longo prazo, que só vamos identificar quando o coronavírus for controlado e perceber que não estou bem emocionalmente. Por isso, todos nós devemos cuidar da mente para minimizar as consequências. Como disse, o isolamento físico é necessário para prevenção e precaução, porém devemos nos manter conectados e ativos, na medida do possível, através de alternativas. Se você é profissional da saúde ou realiza outro trabalho que também o impede de parar de trabalhar nesse momento, tudo bem. Mas vamos todos nos atentar que além de cuidar dos pacientes e clientes devemos nos cuidar. Isso deveria ser regra, pois só conseguimos cuidar verdadeiramente do outro se estivermos bem cuidados. Vamos nos policiar para não fazermos brincadeiras e/ou comentários sobre a situação e focar no nosso trabalho, falar sobre o assunto a todo momento só aumenta os níveis de estresse e não traz soluções.

 

🔺Como a ansiedade e pânico podem ser controlados?
Amanda: Nesse momento a ansiedade e estresse são inevitáveis. Entretanto, podemos criar estratégias para amenizar essa crise. Abaixo, seguem dicas para o cuidado com a saúde mental:
• Atente-se ao excesso de informações;
• Faça coisas que gosta;
• Cuide do seu corpo;
• Alimente-se bem;
• Pratique a empatia;
• Coloque em ordem coisas que antes você não tinha tempo;
• Mesmo em casa, estabeleça uma rotina;
• Conecte-se com pessoas que gosta, seja em casa com familiares ou online;
• Escreva. Escrever sobre o que sentimos ajuda a aliviar a tensão;
• Escute músicas que te fazem bem;
• Veja filmes e séries;
• Caso faça algum tipo de tratamento, não pare, incluindo tratamento psicológico e psiquiátrico. Converse com seu psicólogo sobre a possibilidade de fazer terapia online;
• Converse com os filhos e idosos sobre a pandemia. O círculo do silêncio pode ser mais angustiante do que as informações;
• Peça ajuda, sempre que precisar.

Além disso, a Organização Mundial de Saúde (OMS) lançou um Guia com cuidados para saúde mental durante a pandemia. Esse guia é bastante completo e é dirigido a diferentes grupos: população geral; agentes de saúde; líderes de equipe e supervisores em postos de saúde; cuidadores de crianças; idosos, cuidadores e pessoas com problemas de saúde. Para acessar o guia só clicar no link: https://news.un.org/pt/story/2020/03/1707792

 

🔺O que a Santa Casa oferece aos profissionais que não podem parar de trabalhar?
Amanda: Já é rotina do Setor de Psicologia oferecer aos funcionários o atendimento psicológico breve com o objetivo de escuta, acolhimento, orientação e, se necessário, encaminhamento externo para a rede básica. Para o funcionário conseguir o atendimento, basta procurar o setor para o agendamento. Nesse momento de crise devido a pandemia coronavírus estamos mais atentos ainda aos atendimentos. Mais do que nunca nosso setor precisa estar fortalecido para oferecer ajuda psicológica e orientar sobre a importância do autocuidado.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.