quinta, 05 de dezembro de 2019

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Sai sedentarismo!

A atividade física é essencial no cotidiano de um idoso

 

Juliana Neves

 

Sempre foi e é divulgada a importância de ter uma vida mais ativa longe do sedentarismo, em qualquer fase da vida. Porém é necessário frisar a necessidade de praticar alguma atividade física na terceira idade, em busca de uma qualidade de vida com exercícios específicos para cada histórico de saúde do idoso.

Segundo a educadora física Thaynara Campezoni, praticar exercício física na fase idosa da vida adulta é fundamental para se obter um estilo mais saudável e viver bem. “Depois dos 30 anos, nós temos uma degradação, ou seja, ganhamos mais gordura e perdemos mais massa muscular. Então, a atividade física entra em cena como algo de extrema importância no cotidiano da pessoa e quanto mais idoso você fica, mais perda de massa a pessoa possui, por isso, é aconselhado a atividade física regulada, pois cada um tem um corpo e limites”, explica a educadora.

EXERCÍCIOS FÍSICOS – Não há uma elaboração de treino igual para todos, porque há idosos que sempre foram ativos na vida e outros não.

“Dependendo do idoso pode ser realizada uma musculação ou são proporcionadas e orientadas outras atividades físicas, mas qualquer exercício são direcionados para a fase da vida em que vivem, são mais supervisionados e para cada pessoa há um exercício específico para ele, por isso, o ideal é ter o acompanhamento de um profissional capacitado”, fala Thaynara.

A educadora ainda ressalva que os idosos se sentem felizes por ver aumentar a qualidade de vida e conquistarem os seus objetivos ao observarem os resultados pós início do fim de uma rotina sedentária.

“Por exemplo, idosos com diabetes ou osteoporose, praticar algum exercício físico é o melhor caminho para conquistar melhorias na saúde. Eles ficam bem mais felizes, mais saudáveis e mais dispostos para viver”, afirma Thaynara.

RECOMENDAÇÃO – A principal dica para iniciar uma nova vida e abandonar o sedentarismo é procurar um local para praticar onde se sinta confortável, pois “não é só ir em uma academia e realizar uma atividade, é preciso estar em um ambiente agradável com pessoas que eles gostam e um professor atencioso. Aí é mais fácil instigar a busca pela qualidade de vida”, sintetiza a educadora física.

TECNOLOGIA – Atualmente, há muitos aplicativos para serem instalados em celulares que disponibilizam treinos prontos, afinal há muitos idosos conectados ao mundo virtual e podem acabar praticando esta ação por preguiça de sair de casa.

“Não recomendo nenhum aplicativo, porque não é o adequado e os idosos precisam de um profissional para demonstrar e explicar a correta execução de cada exercício”, finaliza Thaynara.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.