MAX. º MIM. º
TEMPO:

Boletim da Câmara Municipal de Ourinhos

Letícia Azevedo

A sessão da Câmara Municipal da noite da última segunda-feira (2), aconteceu com o plenário praticamente vazio. Um dos assuntos que mais chamaram a atenção foi o discurso com clima de despedida do vereador Carlinhos da Lambo.

Após apoiar um dos comentários da vereadora Raquel Spada, o suplente Carlinhos disse que gostaria de dizer algumas palavras, pois talvez não teria outra oportunidade de manifestar sua opinião “Preciso parabenizar o comentário da nobre vereadora Raquel Spada, pois talvez eu não tenha mais a oportunidade de fazê-lo, pois o hoje Secretário de Governo, Santiago demonstrou novamente o seu desejo em retomar o seu lugar na Câmara Municipal, por isso talvez eu não tenha mais tempo em manifestar a minha opinião” – esclareceu Carlinhos da LAMBO, que deve dar lugar a Santiago em alguns dias.

A notícia foi confirmada após a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal emitir uma nota de esclarecimento a respeito do pronunciamento de Carlinhos. A exoneração de Santiago será publicada no Diário Oficial de sexta-feira (6). Nos próximos dias será anunciado também o nome do novo Secretário de Governo

Assuntos como a falta d’água constante em alguns bairros e atendimentos da UPA foram também pautados novamente pelos vereadores da oposição: Vadinho e Flavinho do Açougue, que cobraram novamente a assinatura da CPI da SAE que não tem o número de assinaturas necessárias para ser instaurada.

Vadinho em uma de suas falas cobrou o nome das Creches que funcionam até as 19 horas, após entrevista realizada pela TV TEM com o Prefeito Lucas Pocay que, segundo o vereador, o prefeito teria dito que cerca de quatro creches ourinhenses funcionariam até as 19 horas, para atender as mães que trabalham até às 18 horas.

O vereador também lembrou que até hoje, às vésperas de um novo evento, a prestação de contas do evento Ourinhos Moto Fest do ano de 2018, ainda não foi feita, e que os vereadores também não assinam o requerimento que exige que o organizador do evento vá até a Câmara e fale sobre os valores arrecadados pelo evento.

Com unanimidade, uma moção de repúdio foi lida pelo vereador Sargento Sérgio, sobre o Projeto de Lei 3.369 – 2015 de autoria do Deputado Orlando Silva e do relatou do texto Túlio Gadelha, que pretende ampliar o reconhecimento da união de pessoas como família (projeto que por ter deixado diversas brechas, deu a entender que inclusive a união de pais e filhos, irmãos e irmãs e pessoas e etc.) teve que ser “retirado” para que o texto fosse aprimorado. Todos os vereadores mostraram o seu descontentamento com o Projeto e definiram como uma aberração o que pode vir a acontecer se o mesmo for aprovado;

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.