quarta, 13 de novembro de 2019

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Oficina é destruída pelo fogo em Santa Cruz do Rio Pardo, mas imagem de Nossa Senhora Aparecida permaneceu intacta

Uma imagem de Nossa Senhora Aparecida foi praticamente a única peça que resistiu ao incêndio que destruiu uma oficina mecânica na noite de segunda-feira (4), em Santa Cruz do Rio Pardo (SP).

O sargento Luiz Roberto da Silva, que comandou a equipe de PMs no apoio aos bombeiros durante os trabalhos de combate às chamas, foi quem resgatou a imagem, que estava em um altar na parede da oficina onde foi colocada desde a reforma do prédio, há três anos.

Para o comerciante Marco Roberto Pellegatti, de 58 anos, dono da oficina, o fato de a Santa sair “ilesa” das chamas reforça sua fé e, para ele, representa uma espécie de milagre. Ele lembra que até mesmo um extintor de incêndio que ficava próximo à imagem acabou derretido com o calor.

“Ela [santa] estava ali há três anos, desde quando reformei o prédio. Sempre a deixava por perto, Nossa Senhora já me salvou de muitas coisas. Pra mim, foi ela que nos iluminou para que ninguém estivesse na oficina na hora do fogo e se ferisse”, crê o comerciante.

Apesar dos prejuízos, o dono da oficina disse que está feliz por poder ter levado a imagem de Nossa Senhora para sua casa, praticamente intacta.

“O incidente não vai abalar minha fé em Nossa Senhora Aparecida, confio totalmente nela. Ninguém se feriu, os danos foram só materiais. Pelo menos ela [santa] continua comigo”, diz Pellegatti, devoto da santa e que todo ano viaja a Aparecida do Norte.

O sargento Luiz Roberto também admite que se emocionou ao “resgatar” a imagem. Segundo ele, ao perceber que a santa resistiu ao calor e à explosão, só pensou em devolvê-la ao dono da oficina. O policial disse que a família se comoveu ao receber a imagem.

O fogo atingiu o imóvel na Avenida Dr. Pedro Camarinha e destruiu dois carros, uma moto, equipamento de mecânica e quatro empilhadeiras que estavam na oficina. Apesar da dimensão do incêndio, ninguém ficou ferido.

O comerciante explica que o imóvel ainda não tinha seguro porque ele tinha aberto o estabelecimento há três anos. Diante disso, o prejuízo deixado pelo incêndio foi grande. “Perdi a vida inteira de trabalho”, lamenta Pellegatti.

Ele conta que trabalhou normalmente durante o dia, fechando o imóvel por volta das 20h15. “Dia normal, fechei a empresa como faço sempre. Desligo os disjuntores, o rádio. Aí 23h me ligaram dizendo que meu estabelecimento estava em chamas”, lembra o comerciante.

Segundo o Corpo de Bombeiros, as equipes foram acionadas por volta das 22h30 e levaram cerca de duas horas para controlar as chamas e realizar os trabalhos no local.

Os bombeiros ainda não sabem o que causou o incêndio, mas o comerciante lembra que a bateria de um dos carros que estavam na oficina permaneceu ligada.

“Os bombeiros não conseguiram fazer nada, não sabem de onde partiu. A única coisa é que um carro estava com bateria ligada, tinha uma Ecosport e uma caminhonete, uma oficina móvel que eu tenho pra fazer linha agrícola. O restante dos veículos estavam todos com bateria desligada”, conta Marco.

Além da oficina, o fogo também se espalhou para uma empresa de locação de máquinas que fica ao lado do estabelecimento. Lá, apenas o escritório foi queimado.

Fonte: G1

Foto: Arquivo pessoal e Diogo Nolasco/Montagem

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.