MAX. º MIM. º
TEMPO:

Presidente da Câmara usa tribuna e orienta população sobre aquisição de medicamentos de alto custo

Segundo Alexandre, a Ouvidoria da Câmara, a OAB e o Ministério Público estão à disposição da população

Letícia Azevedo

Durante a noite da 33ª Sessão Ordinária da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada na última segunda-feira (30), o presidente da casa, Alexandre Florêncio Dias, ‘Alexandre Enfermeiro’, falou sobre o fornecimento dos medicamentos de alto custo, orientando a população sobre os procedimentos para adquirí-los.
Segundo o presidente do Poder Legislativo, a população que necessita desse tipo de medicamento vem enfrentando dificuldades para obter esses produtos e principalmente, não sabem como proceder para a aquisição dos mesmos e muito menos de quem é a responsabilidade do fornecimento.
O medicamento é fornecido pela Secretaria de Governo do Estado, porém nem sempre está disponível para o fornecimento. “O Estado demora, o paciente fica sem o remédio e vai piorando a saúde. É muito triste essa situação pois em algumas vezes, o paciente chega até a entrar em óbito, antes mesmo de ter acesso ao remédio” – afirmou Alexandre.
A Secretaria de Saúde orienta os pacientes sobre o procedimento de solicitação do medicamento, e Enfermeiro colocou a ouvidoria da Câmara de Ourinhos à disposição para possíveis esclarecimentos para a população. “Quem precisa de medicamentos de alto custo, precisa preencher um formulário, anexar alguns exames e encaminhar para o Estado, porém muitas pessoas enfrentam dificuldade nesse processo e por esse motivo vamos colocar a Ouvidoria da Câmara à disposição para orientações” – esclareceu o enfermeiro.
Ele também ressaltou o importante trabalho da OAB e do Ministério Público. “A OAB presta um serviço de auxílio e orientação para as pessoas terem um amparo legal e tentar de uma forma mais rápida conseguir o medicamento de alto custo. O Ministério Público também está à disposição para atender e auxiliar”.
Por fim, o Presidente pediu a colaboração de toda a população para informar e ajudar as pessoas que precisam. “É um direito, o Estado precisa fornecer, é obrigação. Tem o Ministério Público, a OAB, a Ouvidoria da Câmara. Vamos divulgar e a ajudar a população que precisa”.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.