MAX. º MIM. º
TEMPO:

A história do padroeiro de Ourinhos

Uma história que se iniciou em 1919 com a construção de uma capela

 

Juliana Neves

 

Seis de agosto é um feriado importante para Ourinhos, devido a data ser em comemoração ao padroeiro da cidade. E é uma história que se iniciou há alguns anos, quando Ourinhos ainda era uma comunidade perante a Paróquia de Salto Grande e, em 1919, resolveu desmembrar, religiosamente falando, da cidade vizinha.

A partir deste momento, Ourinhos recebeu a capela da comunidade do Senhor Bom Jesus, onde inicialmente foi construída no centro da cidade ao lado da Pernambucanas, que hoje é o prédio da Telefônica. Uma igreja muito bonita avaliada pelos ourinhenses. “Infelizmente, as pessoas não têm memória, já pensou derrubar uma capela daquela estrutura, que foi a primeira igreja de Ourinhos, oficialmente”, opina o Diácono Rafael.

A construção foi naquela localidade, pois a cidade se desenvolveu para baixo da linha do trem, algo considerado normal, porque é comum criar um povoado onde passava o veículo de carga até se desenvolver como cidade. Quando Ourinhos cresceu para cima da linha e obteve um maior crescimento naquela região da cidade, este é o motivo que a igreja foi erguida no calçadão. Diante da construção e a separação com a Diocese de Salto Grande, decretaram o Senhor Bom Jesus como padroeiro de Ourinhos.

Prédio da Telefônica, primeira localidade da igreja do Senhor Bom Jesus.

Depois de algum tempo, esta comunidade recebeu o reconhecimento, de fato, como Paróquia, permanecendo por um bom tempo até a construção da nova igreja, nomeada como Catedral. “O Padre Eduardo Morante foi um visionário, porque no setor da cidade, escolhido para a construção da igreja, que é onde ela se localiza atualmente, não tinha quase nada de moradia, então, ele resolve construir uma igreja desse porte. Acredito eu que ele pensava que Ourinhos cresceria muito e seria sede de uma Diocese. Isso é ação do Espírito Santo”, diz o diácono.

Foto antiga da Catedral (Crédito: Postal Colombo).

Esta nova igreja foi iniciada em 1943, aproximadamente, 76 anos desta construção. Em 1998, foi criada a Diocese de Ourinhos, passando a ser chamada de Matriz, isto é, a Catedral Igreja Mãe. Consequentemente, o Senhor Bom Jesus é padroeiro da cidade, da comunidade e da Diocese. E a comemoração religiosa ao padroeiro é no dia 06 de agosto, porque esta data é o dia do Senhor Bom Jesus. Tanto que a liturgia oficial desta data é sobre como Jesus é bom para com todos.

Catedral nos dias de hoje.

Diferentes imagens

 Na nossa Diocese temos três Paróquias que recebem o nome do Senhor Bom Jesus: Ourinhos, Óleo e Ipaussu. Cada igreja possui uma imagem diferente de Jesus com significados diversos. Em Ourinhos, pela devoção ao santo ter origem por causa da cultura dos Portugueses, a imagem tem um pilar que representa a madeira onde os escravos eram açoitados na época da escravidão. Já em outros lugares, a imagem pode ser de Jesus com a coroa de espinhos e as mãos acorrentadas.

Imagem do Senhor Bom Jesus da Catedral (Fonte: Internet – Ilustrativa).

Significado de Bom Jesus

 O santo recebe o nome de Bom Jesus, porque Jesus passou por diversos sofrimentos e obstáculos na vida sem reclamar de nada, fazendo tudo por amor a cada um de nós. “Seu sofrimento foi exatamente para pagar os nossos pecados, nos reconciliando com Deus, o nosso Pai”, explica diácono Rafael.

Transfiguração de Jesus (Fonte: Internet – Ilustrativa).

Pensando por este caminho, é que o evangelho do dia é sobre a Transfiguração de Jesus perante três dos seus apóstolos, Pedro, Tiago e João no monte Tabor, quando ele fica radiante e Pedro entende e afirma que Jesus é o homem Filho de Deus. Um momento que a Trindade Santa completa se manifesta: Pai, Filho e Espírito Santo, revelando fatos que ainda iria acontecer com Jesus, como a sua morte e que este sofrimento será pelo bem e pelo amor com todas as pessoas. Mostrando a realidade de uma outra vida, a vida divina com o significado de que Deus prepara tudo que acontece na vida de cada um.

 

Catedral de Ourinhos

 “É bom entendermos que a Catedral é a Igreja Mãe da Diocese, onde é a Cátedra do Bispo, pois é exatamente o lugar onde o Bispo comanda, orienta e ensina uma comunidade de Deus, confiado a ele, sendo 44 municípios de Ourinhos”, sintetiza o diácono, explicando a importância do trabalho, dedicação e atuação da Diocese, por meio, da existência da Catedral do Senhor Bom Jesus.

Diácono Rafael contando suas memórias sobre a Diocese de Ourinhos.

Desta forma, tudo se concentra na igreja mãe, os principais eventos, datas e missas são realizadas na matriz da cidade, pois é lá que temos o mestre da comunidade, o nosso bispo.

 

Atividades do feriado

 Durante o dia, no período da manhã tem missa, à tarde tem exposição do Santíssimo em todas as igrejas da cidade, no sentindo de fazer com que todos vivam uma comunhão em torno no padroeiro. “Aquele que realmente traz para nós as graças que necessitamos para nossas famílias, comércio e indústrias”, fala o diácono.

Ao fim do dia, tem procissão que é a manifestação da fé pública, por meio, de caminhada nas ruas, rezando, cantando e pedindo as bençãos de Deus para as nossas vidas. E para finalizar o dia, tem a missa na Catedral, considerada a oração por excelência, o ápice do diálogo com Deus. Uma presença real de Jesus, o filho de Deus enviado para nos salvar com a sua infinita bondade.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.