MAX. º MIM. º
TEMPO:

Vacinação contra a Gripe Influenza será de 04 a 22 de maio

Da redação

A Prefeitura de Ourinhos, por meio da Secretaria Municipal de Saúde informa que no período de 04 a 22 de maio acontecerá a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, a gripe comum. A meta é vacinar no mínimo 80% da população de cada grupo.

A campanha tem como objetivo diminuir a mortalidade, as complicações e as internações decorrentes de infecções pelo vírus influenza nos grupos prioritários considerados de riscos. A vacinação é efetuada no outono, para que as pessoas estejam protegidas durante os meses mais frios do ano, período em que há um aumento no número de atendimentos ambulatoriais e de internações causadas por doenças respiratórias. 

A Mobilização Nacional, Dia “D” acontecerá no dia 09 de maio, sábado. Neste dia trabalharão na campanha 101 pessoas, sendo utilizados 5 veículos. Estarão em funcionamento 18 postos fixos de vacinação das 8h às 17, além de dois postos volantes para iniciar a vacinação de pessoas acamadas idosas na zona rural e de residentes em instituições. 

A Secretaria Municipal de Saúde efetuará no domicílio a vacinação de pessoas acamadas (pessoas que não andam) e de pessoas que têm grande dificuldade para locomover-se e que não dispõem de veículo para comparecer a um posto de vacinação.

Saiba mais sobre a gripe – A gripe é uma infecção do sistema respiratório, cuja principal complicação são as pneumonias. A doença inicia com febre alta, em geral acima de 38ºC, seguida de dor muscular, dor de garganta, dor de cabeça e tosse seca.

A febre é a manifestação mais importante e dura em torno de três dias. Sintomas respiratórios como a tosse, dores musculares, de garganta e de cabeça, calafrio, fraqueza, espirros e coriza se tornam mais evidentes com o avanço da doença e se mantêm em geral por três a quatro dias após o desaparecimento da febre. Podem aparecer também sintomas como pele quente e úmida, olhos avermelhados e lacrimejantes.

A transmissão dos vírus influenza acontece por meio do contato com secreções das vias respiratórias, eliminadas pela pessoa contaminada ao falar, tossir ou espirrar. Também ocorre por meio das mãos e objetos contaminados, quando entram em contato com mucosas (boca, olhos, nariz).

Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível. A vacina contra a gripe não é capaz de eliminar a doença ou impedir a circulação do vírus, por isso, as medidas de prevenção são muito importantes, particularmente durante o período de maior circulação viral, entre os meses de junho e agosto.

Também é importante lembrar que, mesmo pessoas vacinadas, ao apresentarem os sintomas da gripe – especialmente se são integrantes de grupos mais vulneráveis às complicações – devem procurar, imediatamente, o médico. Os sintomas da gripe são: febre, tosse ou dor na garganta, além de outros, como dor de cabeça, dor muscular e nas articulações. Já o agravamento pode ser identificado por falta de ar, febre por mais de três dias, piora de sintomas gastrointestinais, dor muscular intensa e prostração.

 

Cuidados simples para evitar a gripe:

lavar as mãos várias vezes ao dia (utilizando sabão/sabonete) e principalmente quando: assim que chegar em casa, antes de alimentar-se;

evitar aglomeração e ambientes fechados;

abrir as janelas: é importante que o ambiente doméstico seja arejado e receba luz solar, pois estas medidas ajudam a eliminar os possíveis agentes das infecções respiratórias;

ao tossir ou espirrar, cobrir a boca e o nariz com lenço para evitar disseminação;

usar lenço de papel descartável;

evitar tocar os olhos, o nariz e a boca após contato com superfícies;

não compartilhar objetos de uso pessoal (copos, talheres,

orientar para que o doente evite sair de casa enquanto estiver em período de transmissão da doenças (até cinco dias após o início dos sintomas) e jamais visitar gestantes, crianças e idosos se estiver doente. Fique em casa!

ter hábitos de vida e alimentares saudáveis: ingerir pelo menos de 8 copos de líquidos por dia ( intercalar á água com outros líquidos); praticar exercício físico, dormir pelo menos oito horas por noite; evitar excessos de bebida alcoólica, fazer as refeições nos horários;

limpar as superfícies com álcool a 70ºC: corrimões, maçanetas, balcões, bocal de telefones, etc.

 

Composição da Vacina Trivalente Influenza de 2015:

As vacinas influenza trivalentes deverão conter, obrigatoriamente, três tipos de cepas de vírus em combinação, e deverão estar dentro das especificações abaixo descritas:

 

    Um vírus similar ao vírus influenza A/California/7/2009 (H1N1)pdm09;

    Um vírus similar ao vírus influenza A/Switzerland/9715293/2013 (H3N2);

    Um vírus similar ao vírus influenza B/Phuket/3073/2013 like vírus.

 

Estas cepas são escolhidas a cada ano visando prevenir a doença causada por cepas que circularão na temporada seguinte.

Os vírus que compõem a vacina trivalente são inativados, fragmentados e purificados. Portanto, a vacina não causa a gripe.

A campanha de vacinação será dirigida aos seguintes grupos prioritários definidos pelo Ministério da Saúde:

 

Crianças com idade entre seis meses e quatro anos, 11 meses e 29 dias.

Todas as crianças que receberam uma ou duas doses da vacina influenza sazonal em 2014, devem receber apenas uma dose em 2015. Crianças que serão vacinadas pela primeira vez, será utilizado esquema de duas doses, devendo-se agendar a segunda dose para 30 dias após a 1ª dose.

Gestantes em qualquer idade gestacional,

Puérperas (mulheres que tiveram filhos há menos de 45 dias),

Adultos a partir dos 60 anos,

Trabalhadores de saúde,

Pessoas de 5 anos a menos de 60 anos, mediante prescrição médica, portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (conforme listagem definida pelo Ministério da Saúde em conjunto com sociedades científicas): doenças respiratórias crônicas, doenças cardíacas crônicas, doenças renais crônicas, doenças hepáticas crônicas, doenças neurológicas crônicas, diabetes, obesidade grau III, imunossupressão, transplantados, síndrome de Down,

População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional,

Povos indígenas aldeados (não há em Ourinhos).

 

 

 

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.