segunda, 17 de junho de 2024

FEBRE AFTOSA: prazo para atualização de rebanhos é até 07 de junho

Mesmo com o fim da vacinação contra febre aftosa, produtor rural continua com obrigatoriedade de atualizar o saldo do rebanho em duas etapas anuais

 

Mário Teixeira

Os pecuaristas e criadores de animais de produção têm até o dia 07 de junho para fazer a atualização de seus rebanhos. A obrigatoriedade de atualizar o saldo dos rebanhos em duas etapas anuais, além de ser uma prática comum, é um indicador muito importante para o serviço veterinário oficial dos estados para o acompanhamento das questões relativas à sanidade animal. A multa para quem deixar de prestar as informações é de 100 UFESP (R$ 3.536,00).
Entre as vantagens desse processo estão o gerenciamento eficaz dos rebanhos. Essa atualização permite que os produtores tenham uma visão atualizada do tamanho do rebanho em diferentes momentos ao longo do ano, facilitando o planejamento e a tomada de decisões nos manejos pecuários.
“É extremamente importante que os produtores fiquem atentos aos prazos. Essa é uma etapa importante no processo da Defesa Agropecuária e traz benefícios para todos, principalmente porque avançamos para a conquista da situação de zona livre de aftosa”, frisou o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo (Faesp), Tirso Meirelles.
Quem é obrigado a declarar o rebanho: criadores de bovinos, bubalinos, suínos, caprinos, ovinos, equinos, muares, asininos, animais aquáticos, abelhas, ornamentais/passeriformes e aves de subsistência. Durante a atualização do rebanho o produtor rural fica obrigado a atualizar o saldo de animais na faixa etária, sexo, evolução de idade, mortalidade mesmo se não houver alteração em relação ao saldo anterior. Nesse período também não poderá emitir Guia de Trânsito de Animal (GTA), até que atualize o saldo da espécie que irá movimentar.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.