quinta, 23 de maio de 2024

O novo formato dos currículos na era da Inteligência Artificial

Com o uso cada vez mais frequente de softwares nos processos de recrutamento e seleção, é importante estar atento às mudanças. Confira dicas da job hunter Maria Emilia Leme.

 

Da redação

 

“A primeira impressão é a que fica”. A afirmação desse ditado popular também é válida para o seu currículo. Pesquisas apontam que, em apenas 20 segundos, o headhunter consegue avaliar se o profissional está preparado para uma vaga ou não.

Com o uso cada vez mais frequente de softwares de Inteligência Artificial nos processos de recrutamento e seleção, é importante estar atento às mudanças. De acordo com a job Hunter Maria Emilia Leme, um dos principais cuidados na hora de elaborar o currículo é incluir palavras-chave específicas para cada vaga.

 

 

“Mesmo com muitas habilidades, formações e experiências, apresente somente as que tem relação com a posição que deseja ocupar. Colocar informações demais pode poluir e deixar a apresentação menos competitiva”, diz a especialista.

Outra dica é não colocar foto, primeiro porque a aparência física do candidato não deve interferir no processo e, depois, porque alguns softwares podem não ler a fotografia. O CV é o primeiro contato que o recrutador tem com os candidatos, por isso, ele deve ser claro, assertivo e estratégico. Confira a seguir mais algumas recomendações de Maria Emilia Leme.

 

Organize suas informações nessa sequência:

1º – Cabeçalho: nome, telefone, endereço e link para seu LinkedIn.

2º – Objetivo: qual é o seu propósito profissional relacionado a posição que deseja ocupar.

3º – Resumo de qualificações: principais competências referentes a vaga.

4º – Formação: faculdades, pós-graduação, especializações e idiomas (coloque somente o nível de conhecimento da língua).

5º – Experiência profissional: em cada uma das experiências, coloque o nome da empresa, uma linha sobre a área de atuação daquela corporação, período que permaneceu na equipe e principais responsabilidades (não descreva as atividades do dia-a-dia).

6º – Principais projetos e resultados: descreva algumas experiências relacionadas a vaga.

 

Mais dicas para desenvolver um bom currículo:

– No máximo duas páginas

– Atenção com erros gramaticais

– Nunca escreva currículo na 1ª e 3ª pessoa

– Seja objetivo e direto, não conte histórias de cada qualificação ou experiência. Foque na competência.

– Não aponte suas soft skills, além de parecer prepotente, o recrutador vai reconhecer essas habilidades ao longo da entrevista.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.