terça, 16 de julho de 2024

ACE Ourinhos completa 89 anos marcados por superação e otimismo

Publicado em 28 mar 2022 - 11:56:16

           

Presidente da Associação Comercial de Ourinhos fala sobre desafios superados e dá boas perspectivas para o futuro

 

Da Assessoria

 

Na quinta-feira (24/03) a Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos completou 89 anos de história. A instituição está prestes a completar 9 décadas auxiliando e ajudando a desenvolver a economia e fomentando a geração de empregos na cidade. O atual presidente da instituição, Robson Martuchi, cedeu uma longa entrevista refletindo sobre passado, presente e futuro da ACE.

 

CONQUISTAS E IMPORTÂNCIA DA ACE PARA A CIDADE DE OURINHOS

O presidente não deixou de destacar todas as contribuições recentes e históricas da ACE para a cidade, principalmente na luta por ensino profissionalizante e a representação dos empresários no cenário político-econômico.

Ele lembrou que: “A Associação Comercial é uma das instituições mais importantes de Ourinhos para ajudar no desenvolvimento econômico da nossa cidade. Nós podemos dar exemplos como conquistas de um escritório do Sebrae, a escola do SENAI, que visa o desenvolvimento da educação profissional dos funcionários das empresas. Também teve o apoio a ampliação da escola do Sesi que visa a parte do lazer, cultura e bem-estar dos trabalhadores. E agora também temos a escola do Senac de Ourinhos, que já está atendendo à população.”

 

OS DESAFIOS DOS ÚLTIMOS ANOS E PERSPECTIVAS PARA O FUTURO

Além disso, a ACE como representante da classe empreendedora, enfrentou diversos desafios nos últimos anos. Robson Martuchi assumiu a presidência da instituição no final de 2019 e teve que começar sua gestão em meio a uma das piores crises econômicas e sociais da história do Brasil.

“Nós estamos com nossa gestão há 3 anos com bastante garra e luta. Lutamos para manter as atividades comerciais abertas durante a pandemia, para que as pessoas pudessem ir trabalhar com segurança. Não foi fácil enfrentar esse momento logo no início do nosso trabalho, mas com certeza toda essa dificuldade serviu para nos deixar mais forte e unidos em prol de um objetivo comum: desenvolver economicamente a nossa cidade e prosperar”.

Além disso, ele fez questão de apontar outro problema que a pandemia trouxe: o distanciamento do cliente das lojas físicas. “Com a pandemia aumentou muito a porcentagem de vendas online. Temos que trabalhar sempre para que as lojas de Ourinhos possam estar abertas o maior tempo possível para atrair o consumidor, para que ele se sinta à vontade e bem atendido para que ele saia da sua casa e vá consumir. É um ciclo virtuoso. Temos que estar alimentando. As pessoas que trabalham aqui e moram aqui precisam consumir aqui.”

 

A CAMPANHA DO ANO DE 2022: O “O ANO DA SORTE”

No entanto, as perspectivas para o ano de 2022 são boas. Tanto o presidente quanto a classe que a ACE representa se mostram extremamente confiantes para o ano de 2022 e a já iminente retomada da economia. Para comemorar esse clima, foi criada a campanha “2022, O ANO DA SORTE”, que pretende distribuir prêmios em forma de vale-compras com a intenção de aquecer o comércio.

Sobre a campanha, o mandatário da instituição destacou: “Começamos esse mês a negociar as cotas com as lojas porque vamos distribuir 50 mil reais em vale compras. O tema escolhido foi “2022, o ano da sorte”, para validar essa sensação de otimismo que a ACE encara esse ano. Os vencedores dos sorteios poderão gastar os prêmios em todas as lojas participantes. Nós entendemos que essa campanha aquece o comércio em dois momentos, primeiro ao levar as pessoas para consumirem dentro das lojas, presencialmente, para receber os cupons. Depois, com o próprio deleite dos sortudos ao comprarem nas lojas participantes. É um ganha-ganha.”

 

O OTIMISMO PARA 2022: O SETOR DE SERVIÇOS COM RETOMADA

Por fim, o clima na Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos é de um otimismo retumbante quanto ao ano que se iniciou há pouco. Robson Martuchi finalizou sua fala dizendo que “Estamos muito otimistas porque o setor de serviços e eventos estão voltando e voltando bem. As pessoas começam a consumir coisas que pararam neste meio tempo. Por isso, com parceria do setor público e do Sebrae, projetos estão sendo construídos para impulsionar os empreendedores com qualificação adequada. Afinal de contas, as empresas já estão num constante processo de recontratação, gerando cada vez mais emprego e renda para a nossa cidade e população”.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.