sexta, 24 de maio de 2024

Alerta geral contra Dengue

Da redação

Mesmo em um período de baixa transmissão da dengue, as ações continuam para combater o mosquito transmissor da doença.

De acordo com o Secretário de Saúde André Mello, apenas um caso foi confirmado da doença no mês de julho. “É importante chamar a atenção da população que embora seja pequena, ainda temos a transmissão da doença em todo Estado de São Paulo. Por isso, é importante que todos continuem verificando possíveis criadouros do mosquito Aedes Aegypti em suas residências e locais de trabalho”, alertou.

Para prevenir futuros avanços da doença, a Secretaria de Saúde já programou para segunda quinzena de agosto um ciclo de capacitação e orientação da população sobre a dengue através de um material informativo sobre a doença para ser divulgado em todos os setores, associações, entidades e igrejas.

Também está programado para iniciar em 14 de setembro um novo mutirão contra a dengue em ação que irá contemplar todos os bairros e visa a eliminação de materiais inservíveis e a conscientização da população.

Além do mutirão em setembro, já está programada uma ação similar em fevereiro de 2016, que deverá ser ainda mais rigorosa, com aplicação de multas para pessoas notificadas que não limparem seus terrenos.

Para melhorar o quadro de funcionários e com isso ter mais mão-de-obra, já está sendo feito processo para contratação de novos agentes de endemias e em breve deverá abrir concurso para cargos de agentes de endemias.

Porém, o secretário afirma que a função da administração pública não é de limpeza das residências e empresas. O papel do Governo é apenas pedagógico de conscientização da população e fiscalização e os munícipes precisam colaborar com o combate ao mosquito transmissor.

Mosquito transmissor x Combate à Dengue – A população do mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue, de acordo com pesquisas, está cada vez mais resistente aos inseticidas utilizados para eliminá-la.

A SUCEN-SP (Superintendência de Controle de Endemias de São Paulo) orienta que o combate à dengue não deve se ater ao uso de inseticidas e deve focar na eliminação dos criadouros, por meio da limpeza de residências, empresas e terrenos.

Por isto é ainda tão necessário que cada um tire 5 a 10 minutos por semana para eliminar os possíveis criadouros, objetos e materiais que possam conter água parada.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.