sexta, 21 de junho de 2024

AMEs abrem portas para detectar doenças pulmonares

Assessoria de Comunicação

No dia 2 de junho (terça-feira), das 9h às 15 horas, as equipes dos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME) de Tupã e Ourinhos vão abrir suas portas para realizar triagem e testes de função pulmonar. A iniciativa da Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar, gestora dos AMEs) faz alusão ao Dia Mundial sem Tabaco (comemorado dia 31 de maio) e acontecerá também nos AMEs de Bauru e Itapetininga no dia 3 de junho. O público-alvo da campanha são homens e mulheres acima de 40 anos, tabagistas, ex-fumantes ou pessoas que se enquadrem em fatores de risco para doenças pulmonares, como quem apresenta tosse ou falta de ar.

Quem comparecer aos ambulatórios passará inicialmente por uma triagem, por meio de questionário. Aqueles que apresentarem dois ou mais fatores de risco poderão realizar, no mesmo dia, a avaliação conhecida como “teste do sopro” – um procedimento simples que permite medir a quantidade de ar que entra e sai dos pulmões. Esse teste pode indicar doenças como enfisema pulmonar, asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC). Caso o paciente apresente alteração no teste, ele será encaminhado para uma avaliação criteriosa com um médico pneumologista do AME e realizará o teste completo de espirometria, exame que, basicamente, mede o volume de ar dentro do pulmão.

Em Bauru, este é o terceiro ano consecutivo que acontece essa campanha. Em 2013, ao todo, 122 pessoas foram atendidas. Dessas, 17% apresentaram alteração durante o teste. Do público com exame alterado, 80% tinham usado tabaco por mais de 40 anos. Em 2014, foram atendidos 188 pacientes, 103 realizaram o exame e 28 foram encaminhados para consulta com pneumologista no próprio AME. Os quatro AMEs que promovem a campanha são geridos pela Famesp (Fundação para o Desenvolvimento Médico e Hospitalar). O evento tem apoio do laboratório Boehringer Ingelheim.

Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica – Embora pouco conhecida, a DPOC está entre os problemas mais comuns relacionados ao tabaco. O diagnóstico precoce é fundamental para o tratamento adequado da doença, que anualmente causa cerca de 40 mil mortes no Brasil. Os primeiros sinais (cansaço, tosse, pigarro e falta de ar) são confundidos com sinais do envelhecimento, fazendo com que o diagnóstico correto só seja feito quando o pulmão do paciente já está bastante comprometido. Entre os sintomas mais comuns estão: tosse, produção de catarro, falta de ar e a consequente limitação para exercícios físicos simples, como subir escadas ou caminhar.

Tabagismo – No mundo, o tabagismo é a principal causa de morte evitável. Os números são alarmantes:

• 1 bilhão e 200 milhões de tabagistas

• 5 milhões de mortes por ano

• 10 mil mortes por dia

• 6 mortes por segundo

• 2030 – a previsão é de que serão 10 milhões de mortes por ano.

No Brasil, os registros apontam para 200 mil mortes por ano; 23 mortes por hora. A dependência inicia antes dos 19 anos. A química da fumaça, que chega ao cérebro em 9 segundos, dificulta a oxigenação do sangue e pode provocar doenças cardiovasculares e pulmonares. 

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.