quarta, 21 de fevereiro de 2024

Angra Doce criou nova perspectiva de crescimento econômico para região

Da redação

Desde que o deputado federal ourinhense Capitão Augusto apresentou o projeto de lei que cria a “área especial de interesse turístico Angra Doce”, que compreende 10 cidades do sudoeste paulista e 5 do norte paranaense, os olhos e investimentos dos governos do Paraná e São Paulo voltaram-se para a região. “Sempre deixei claro que o me importa nessa iniciativa do Angra Doce é gerar para nossa região a capacidade de se desenvolver economicamente, gerando emprego e renda”, justifica Capitão Augusto.

O próprio deputado tem promovido seminários técnicos para sensibilizar e capacitar as cidades da região para o melhor aproveitamento do projeto Angra Doce, que atualmente encontra-se no Senado depois de ser aprovado em todas as instâncias da Câmara Federal. Além dos municípios e governos estaduais, as universidades Unesp e Uenp firmaram convênio para pesquisas e trabalhos científicos sob a chancela do Angra Doce. “É a primeira vez que duas universidades dos dois Estados se unem para trabalho conjunto pela região”, lembra o deputado federal.

O Angra Doce também alcançou a grande mídia, ganhando manchetes ema revistas, sites e jornais de circulação nacional e até num programa especial no canal Globo News produzido pelo jornalista Fernando Gabeira. A ONU (Organização das Nações Unidas) também incluiu o Angra Doce entre os projetos brasileiros que apoia. Em novembro passado, a vice-diretora do Programa Cidades do Pacto Global da ONU, Elisabeth Ryan, esteve em Ourinhos e na região para conhecer de perto o projeto.

Outro passo importante foi a criação da Associação Angra Doce, que desenvolverá atividades com os municípios participantes mas também com o trade turístico que congrega todos os negócios e empreendedores com atividades que se beneficiam do incremento do turismo receptivo regional.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.