quarta, 17 de abril de 2024

Autor de assassinato de colégio em Cambé é encontrado morto na prisão

O jovem de 21 anos estava preso desde segunda-feira, 19/6, na casa de custódia de Londrina

 

Da redação

 

O assassino, de 21 anos, que matou dois estudantes no Colégio Estadual Professora Helena Kolody, em Cambé, norte do estado, foi encontrado morto na Casa de Custódia de Londrina nesta quarta-feira (21), segundo a Secretaria da Segurança Pública do Paraná (Sesp).

Segundo informações divulgadas pela polícia do Paraná, o autor do ataque tirou a própria vida e foi encontrado na cela. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal para averiguações.

O Departamento de Polícia Penal do Estado do Paraná (DEPPEN) já instaurou procedimento interno para apurar o caso. A Polícia Civil do Paraná (PCPR) também iniciou investigação para apurar as circunstâncias do ocorrido.

O criminoso estava preso desde segunda-feira (19) em Londrina, após invadir uma escola em Cambé, onde matou a aluna Karoline Verri Alves, de 17 anos, que morreu baleada na cabeça. Outro aluno, Luan, também foi baleado na cabeça, chegou a ser socorrido, mas morreu no hospital.

Segundo a Secretaria de Segurança, o autor era esquizofrênico e que faz tratamento para a doença.

DOR – Karoline e Luan namoravam havia cerca de um ano. Os dois frequentavam a mesma igreja, onde eram bem envolvidos nas atividades religiosas.

O pai do estudante disse que o sonho do filho era ser perito criminal. A família disse que até tentou inscrever o adolescente em um curso na área.

Dilson Antonio Alves, pai de Karoline, detalhou o que a filha representava para ele e os familiares.

“A minha filha é uma menina de ouro, uma menina que não merecia o que aconteceu. Ela morreu inocente e eu quero que essa morte dela seja uma comoção geral mesmo. A morte dela vai salvar vidas”, disse nesta segunda na frente do Instituto Médico-Legal (IML), onde o corpo da estudante foi levado.

INVESTIGAÇÃO – Ao todo foram efetuados 16 disparos de arma de fogo pelo assassino. Em depoimento à Polícia Civil, logo após ser preso em flagrante, o atirador disse que planejava o crime desde 2020 e tinha como objetivo atingir o maior número de vítimas possíveis.

Além do assassino, a Polícia Civil prendeu outro homem de 21 anos suspeito de ajudar a organizar o episódio que terminou na morte dos dois estudantes. Ele foi preso na noite de segunda-feira.

De acordo com a polícia, um adolescente de 13 anos também foi conduzido até a delegacia, ouvido e liberado.

Com informações G1PR/Band Jornalismo

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.