terça, 18 de junho de 2024

Campanha Cabeleireiros contra Aids apresenta o salão solidário

Da redação

Uma ação inovadora marca a campanha Cabeleireiros contra AIDS 2015. No dia 1º de dezembro, Dia Internacional da Luta contra AIDS, será realizado o Salão Solidário, onde salões parceiros de todo o Brasil se unirão em prol de uma causa nobre. Os principais cabeleireiros doarão seu tempo e talento durante este dia para realizar cortes e toda a renda arrecadada com o serviço será revertida para a Sociedade Viva Cazuza, que cuida de crianças portadoras do vírus HIV/Aids.

Para compartilhar a importância dessa iniciativa, nós propomos usar toda a atitude que existe dentro de você para realizar uma corrente do bem. A campanha estará presente nas redes sociais, onde convida todos os seus seguidores a usar divulgar a ação em salões próximos e postarem mensagens sobre prevenção à Aids direcionada para a ação usando a hashtag #cortecontraaids 

Para conhecer os salões que aderiram a correte do bem, entre no site da campanha: www.cabeleireiroscontraaids.com.br/blog

Em 2014, a Campanha arrecadou R$60.000 em um dia. No total, 62 salões de Norte a Sul do Brasil participaram do Salão Solidário. Foram realizados 5.000 cortes com o apoio de 700 cabeleireiros.

O Cabeleireiro e a Campanha – Além de prestar serviços profissionais, um cabeleireiro é, muitas vezes, um confidente. É no salão que os clientes têm tempo para falar e também para desfrutar do conforto de ter alguém que os escute. Uma vez formada uma relação de confiança entre o cabeleireiro e o cliente, o primeiro pode ter o papel de informar e educar seus clientes sobre questões sociais. Reconhecendo esse fato e refletindo sobre a importância que sempre deu à higiene, à saúde ao bem-estar relacionados a seus produtos, L’Oréal buscou a parceria da UNESCO, em 2005, para despertarem a conscientização sobre a prevenção do HIV entre os cabeleireiros do mundo todo, com o  lançamento da campanha mundial Cabeleireiros Contra Aids.

O objetivo do programa é oferecer aos profissionais de beleza informações de qualidade, cientificamente comprovadas, para o entendimento prático sobre a Aids. E, assim, apresentar meios de alertar o público a respeito dos riscos da doença e de que maneira pode-se proteger contra ela.

“No Brasil, o cabeleireiro  é um grande influenciador e exerce um papel importante na vida das suas clientes tornando-se um porta-voz fundamental para disseminar informações de prevenção à doença. Com o Salão Solidário, temos o objetivo de engajar não só os cabeleireiros como também as consumidores de todo o país em prol dessa causa tão nobre e que juntos façamos parte dessa corrente do bem. Contamos com vocês..”, afirma Mikael Henry, Superintendente da Divisão de Produtos Profissionais no Brasil.

Histórico da Campanha – O Programa de Educação Preventiva Contra a Aids começou em 2001 na África do Sul. Mas foi lançado mundialmente em 2005, com a assinatura, em Paris, de um acordo entre a presidência da L’Oréal Divisão de Produtos Profissionais e a UNESCO. O Brasil foi um dos primeiros países a aderir à campanha, em 2006, tendo o apoio do Ministério da Saúde, por meio do Departamento de DST/Aids e Hepatites Virais. Essa escolha foi fruto do reconhecimento mundial conquistado pelo Brasil, apontado como uma das nações que desenvolve os melhores programas de tratamento e prevenção contra a Aids. 

No Brasil, 734 mil pessoas são portadoras do vírus HIV e estima-se que 150 mil ainda desconheçam ter a doença. A epidemia no Brasil apresenta taxa de detecção em torno de 20,4 casos a cada 100 mil habitantes. Isso representa aproximadamente 39 mil novos casos de AIDS ao ano. O programa de Educação Preventiva Cabeleireiros contra Aids já chegou a quase 1,5 milhão de pessoas por meio de cursos, treinamentos, participação em feiras e ações diversas. No site www.cabeleireiroscontraaids.com.br, o profissional de beleza, seja dono do salão ou cabeleireiro, recebe gratuitamente materiais de divulgação:  banners para decorar o salão, brochuras informativas para seus clientes, broches e ímãs com perguntas e respostas sobre a doença. 

O Representante da UNESCO no Brasil, Vincent Defourny, destacou a importância do programa e o papel da educação como principal instrumento de mobilização na prevenção do vírus da Aids. “O acesso a informações de qualidade e cientificamente comprovadas favorece a redução da discriminação contra pessoas que vivem com HIV e Aids, dentro das escolas e em espaços de grande convívio social como é o caso de salões de beleza”, afirmou Defourny.

Sociedade Viva Cazuza – Fundada em 1990 em memória do cantor e compositor Cazuza, a sociedade beneficente acolhe crianças e adolescentes carentes portadoras do vírus da AIDS e ajuda pacientes soropositivos. A entidade divulga ainda informações sobre HIV/AIDS e esclarece as dúvidas dos profissionais de saúde e leigos.

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.