domingo, 19 de maio de 2024

Coluna de Opinião Poucas e Boas

DÁ PRA ENCHER O CANTAREIRA – Piada correndo nas redes sociais com uma foto da prefeita Belkis ao lado do governador Geraldo Alckmin está viralizando no Facebook. A imagem na qual o governador está diante de um microfone traz uma legenda em balão na qual Alckmin parabeniza a prefeita por, em tempos de crise hídrica, ter dotado Ourinhos de milhares de buracos para armazenamento de água.

PASSANDO O PÉ – Apesar de pertencer à base aliada da prefeita Belkis, o vereador Alexandre Enfermeiro tem criticado a atuação da Secretaria de Serviços Urbanos. “A cidade está suja”, criticou o vereador, que não esconde a vontade de derrubar o atual secretário Edson Carnevalle. Aliás, parece ser essa a vontade de muitos dos vereadores.

CIDADE SELO VERDE – A Prefeitura não divulgou quando começam as obras de limpeza do lago da Fapi, que secou mostrando a situação de extremo assoreamento a que foi submetido nos últimos anos. O lago praticamente não existia mais, era apenas uma lâmina de água. Enquanto isso, o lugar que já foi o cartão postal da cidade mostra imagem feia e desalentadora.

FALTA LUZ – O retrocesso vivido pela cidade é revelado nos assuntos discutidos na Câmara: Os vereadores reclamam da incompetência da prefeitura em gerenciar a iluminação pública da cidade, pedem para limpar as ruas e retirar galhos. Algumas ruas da cidade parecem um cenário pós-guerra.

MORTE NA CHUVA – O caso da mulher que morreu arrastada pelas águas do Córrego Christoni expôs a triste realidade de famílias que tem o abastecimento de água cortada por falta de pagamento. É preciso perguntar para a secretária de Assistência Social, Aparecida Finotti, de que forma a Prefeitura estava amparando aquelas famílias carentes. Se é que estava.

CHORORÔ – O vereador Vadinho se emocionou ao falar sobre a morte da mulher que lavava louças no córrego e foi arrastada pela chuva. Precisa colocar em prática tanta sensibilidade, e exigir que a Secretaria de Assistência Social proteja as famílias que moram naquele local antes que outra tragédia aconteça.

DESRESPEITO – A falta de atuação da Prefeitura e da Secretaria de Meio Ambiente em coibir os abusos do volume excessivo do som em eventos realizados na Fapi tem revoltado os moradores da região. No último final de semana um campeonato de som automotivo não deu trégua durante o dia e a noite, e diversos moradores fizeram queixas à Polícia, e planejam ação junto ao Ministério Público para que o direito ao descanso seja garantido. A Prefeitura autoriza a realização do evento, mas não fiscaliza. 

EPIDEMIA – O número de pessoas com dengue na cidade está aumentando a cada dia. Apesar dos apelos populares, a Prefeitura não tem realizado as nebulizações nem tampouco limpeza nos terrenos. Desse jeito fica difícil. 

CADÊ O DINHEIRO? – Seis meses depois do temporal que causou muitos estragos o ano passado, a Prefeitura ainda não iniciou as obras para evitar uma nova catástrofe. Diante dos estragos, a Prefeita Belkis foi rápida em decretar que a cidade se encontrava em estado de emergência. Mas não parece ter tido a mesma pressa em agilizar para que os recursos fossem aplicados o mais rápido possível.

171 – Dia 15 de março, completarão 171 dias da tragédia das chuvas de 25 de setembro, que prejudicou diversos moradores do Jardim Ouro Verde e ainda ceifou a vida de uma humilde dona de casa. Os moradores que ainda não tiveram a solução, prometeram protestar também neste dia, mas não com a intenção de “fora Dilma” e sim, “fora Belkis”.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.