quinta, 18 de julho de 2024

Coluna Poucas & Boas 04 a 10/03

Publicado em 20 fev 2016 - 03:21:57

           

SERVIÇO NOTA ZERO – Um munícipe contou que mora em um quarteirão que está às escuras há uma semana. Disse que ligou na Secretaria de obras para solicitar o reparo, a atendente explicou que não havia ninguém na secretaria, embora fosse horário de serviço normal, e que a pessoa que anota os pedidos de troca de lâmpadas não tinha ido trabalhar. Finalizou pedindo ao munícipe para ligar outro dia. Não é o fim da picada? Em cidades onde o serviço público é feito com respeito, o munícipe informa a respeito de lâmpadas queimadas pelo site, e é prontamente atendido.

PROFESSOR SEM COMIDA – A polêmica da semana ficou por conta de orientação da Secretaria de Educação dizendo que os professores não poderiam almoçar nas escolas, já que a Prefeitura passa por dificuldades financeiras. É bom que se diga que o baixo salário dos professores acaba obrigando esses profissionais a comerem a merenda dos alunos. Se fossem mais bem pagos, isso não aconteceria. 

CARA DE UMA, FOCINHO DA OUTRA – Embora seja fácil perceber semelhanças entre a presidenta Dilma e a prefeita Belkis, uma diferença ninguém pode negar: a presidente mandou reduzir seu próprio salário e o do vice. Enquanto isso, por aqui, a prefeita Belkis não mandou embora cargos de confiança nem colocou em prática iniciativas de economia do dinheiro público. É um samba do crioulo doido.

E OS VEREADORES? – Já que a prefeita não quer fazer economia com o dinheiro do povo, a Câmara Municipal bem poderia dar o exemplo de austeridade e lançar a proposta de diminuição dos salários dos vereadores. Ainda dá tempo, e seria uma tentativa de resgatar a imagem desgastada dos políticos da cidade. 

AGORA VAI? – A Prefeitura está anunciando o funcionamento do Centro de Educação Ambiental para os próximos dias. No início do mandato, em 2012, a prefeita mandou colocar uma placa na parede da Biblioteca Municipal para divulgar o projeto, que na realidade até hoje nunca funcionou. Em ano eleitoral, só agora estão mostrando preocupação com assunto tão importante. 

CASA DE FERREIRO, ESPETO DE PAU – Tem quem duvide que a prefeita Belkis tenha sido funcionária pública um dia. A maneira como estão sendo conduzidas as negociações com o Sindicato para o reajuste salarial dos servidores é a pior possível. Belkis desmarca as reuniões agendadas com o Sindicato, fugindo do diálogo e mostrando-se insensível às reivindicações de uma categoria que um dia foi a sua.

FAZENDO O QUE GOSTA – A julgar pelas críticas que recebe desde o início do mandato, é de se pensar que a prefeita Belkis não gosta de administrar. Mas pelo visto agora ela vai fazer o que mais gosta, que é participar de reuniões em bairros e marcar presença em eventos pela cidade. Em ano eleitoral, mudanças à vista.

EMBARALHANDO – O grupo da prefeita Belkis e de Toshio vive soltando boatos a respeito de possíveis nomes para concorrer às eleições municipais. Já foram cogitados os nomes de Kiko Quagliato, Celso Zanuto e Gilberto Severino. Tudo isso para esconder que ainda não conseguiram definir o candidato à sucessão de Belkis. 

COMENDO PELAS BEIRADAS – O vereador Lucas Pocay continua participando de reuniões em bairros e visitando lideranças políticas na tentativa de ganhar simpatizantes para sua candidatura. Além dele, que já confirmou que é pré-candidato, outros nomes deverão aparecer para concorrer com o grupo de Toshio, que há 12 anos administra a cidade.  

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.