quinta, 13 de junho de 2024

Compras no débito deve ser opção de consumidores para evitar endividamento

Da redação

O consumidor, de uma forma geral, está vivendo um período cauteloso, onde a instabilidade da economia o faz mudar certos comportamentos de compra visando não gerar compromissos financeiros futuros. No dia a dia, as compras com cartão de crédito, por exemplo, vem diminuindo consideravelmente no varejo.

A tendência para 2015 é de elevação nas compras à vista com cartão de débito, segundo relatório do Banco Central. De acordo com o vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos e diretor titular regional da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), Robson Martuchi, a opção pelo débito acaba favorecendo o consumidor, tendo em vista que a taxa de desconto e o prazo de recebimento são menores, quanto do prestador, pois o custo com gerenciamento de riscos é menor que nas operações com cartão de crédito. “Dessa forma, o empresário acaba repassando ao cliente um desconto especial nesta modalidade de compra, o que torna o valor do produto mais atrativo”, informou.

Robson lembra que o cartão de débito possui a mesma funcionalidade de um pagamento à vista. Nessa opção, o cartão substitui o dinheiro em espécie. Esse tipo de cartão é oferecido pelas instituições financeiras que debitam os valores previamente contratados entre o consumidor e o lojista. “Há instituições bancárias que debitam o valor na hora da compra, e há outras instituições que debitam o valor no dia seguinte ao da data da compra”, ressalta o dirigente.

O cartão de crédito possui a mesma funcionalidade de uma compra à prazo. Nele o consumidor terá a obrigação de efetuar o pagamento a uma operadora. O valor será total ou em prestações, acrescidas de juros. Esta opção não é recomendada pelos economistas. Uma vez que, se o cliente amortizar o valor da compra, os juros são acrescidos ao valor restante, criando o efeito denominado “bola de neve”, endividando o consumidor.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.