fbpx

sexta, 24 de junho de 2022

Desaparecimento da jovem moradora de Óleo (SP) tem final trágico

Kathia Fernandes de Oliveira, 22 anos, havia sido vista pela última vez no início da noite do último dia 10 de janeiro e foi encontrada morta dois dias depois, nas águas do Rio Novo, entre os municípios paulistas de Águas de Santa Bárbara e Iaras. Polícia acredita que a morte foi acidental.

 

Alexandre Mansinho

 

Na última segunda-feira, dia 10 de janeiro de 2022, a família de Kathia Fernandes Oliveira, moradora do município de Óleo, usou das redes sociais para buscar informações sobre seu paradeiro – a jovem saíra de casa no início da noite para, segundo depoimento dos familiares, “dar uma volta de carro”, e desapareceu. O mistério teve fim na tarde da quinta-feira, dia 13: o corpo da moça foi encontrado sem vida, em adiantado estado de decomposição, a alguns metros de onde seu carro havia sido encontrado dias antes.

 

Kathia Fernandes Oliveira desapareceu na noite do dia 10 de janeiro quando saiu de casa com seu carro para dar uma volta

 

INÍCIO DA HISTÓRIA: A “volta” a que Kathia se referiu era, na verdade, um encontro com um rapaz, morador de Iaras. Segundo investigações da Polícia Civil, os dois tinham contato via redes sociais e haviam combinado de se encontrar naquela noite (10). Em depoimento, o rapaz apresentou cópias das conversas que a moça teve com ele e, como último contato, perto das 20h, recebeu a mensagem de que Kathia estava no posto de combustíveis para abastecer seu veículo e “já estava indo” para o encontro. Às 20h49, a jovem fez uma ligação para o pai, contando que tinha sofrido um acidente. A família disse que a ligação estava ruim e que não conseguiu retornar a chamada. Por conta disso, parentes começaram a fazer buscas e entraram em contato com amigos da jovem, mas não tiveram sucesso. O desaparecimento de Kathia foi registrado na terça-feira, 11/1.

 

Às 20h49, a jovem fez uma ligação para o pai, contando que tinha sofrido um acidente.

 

No mesmo dia 11, foram divulgadas imagens de um posto de combustíveis em Manduri (SP), o que acabou confirmando a história contada pelo jovem iarense: Kathia passou pelo posto e abasteceu o veículo. Também no dia 11, familiares da jovem fizeram buscas, reconstituindo o caminho que ela poderia ter tomado e acabaram encontrando, já no final da tarde, o carro de Kathia dentro do Rio Novo, às margens da Rodovia Vicinal Jair Gilberto Campaneti. Segundo o que disse a irmã da jovem, na ponte sobre o rio eles perceberam que havia um trecho danificado e resquícios de tinta vermelha – chamaram a polícia em seguida e o carro foi retirado das águas.

 

O carro de Kathia foi encontrado dentro do Rio Novo, às margens da Rodovia Vicinal Jair Gilberto Campaneti

 

O ex-namorado de Kathia também foi ouvido pela polícia, mas, conforme afirmou o delegado Dr. Omar Zedan Vieira, titular da delegacia de Manduri, não havia indício algum de participação dele na ocorrência – dessa forma, tanto o jovem com o qual a moça iria se encontrar quanto o ex-namorado foram retirados da possível lista de suspeitos.

O Corpo de Bombeiros de Avaré (SP), iniciou as buscas pelo corpo da jovem no mesmo dia 11, logo após a retirada do veículo de dentro do rio. Os profissionais fizeram buscas no final da tarde do dia 11 e durante o dia 12 (quarta-feira), mas nada foi encontrado.

A pior notícia que a família poderia receber acabou chegando no final da tarde da quinta-feira, dia 13: o corpo sem vida, e já em adiantado estado de decomposição, de Kathia Fernandes Oliveira, de apenas 22 anos, foi encontrado nas águas do Rio Novo. Segundo entrevista dada pelo delegado, Dr. Omar, o corpo estava a cerca de um quilômetro do local onde o carro estava. Os bombeiros foram acionados para retirar o corpo do rio e ele foi levado pela funerária ao Instituto Médico Legal (IML).

 

Imagens mostram local onde estava corpo de jovem que desapareceu após ligar para o pai — Foto: Minuto do Amorim – Arquivo pessoal

 

Ainda segundo o delegado responsável pelo caso, as primeiras impressões apontam para morte em decorrência do acidente e afogamento: “nenhuma hipótese está descartada, embora a alternativa mais provável é que Kathia sofreu um acidente fatal”. Porém, Dr. Omar fez questão de ressaltar que as investigações estão em curso, serão juntados ainda no processo a quebra de sigilo telefônico e os laudos técnicos.

 

 

 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.