terça, 21 de maio de 2024

Encerramento e premiação do Curta Ourinhos aconteceu neste sábado

Da redação

No último sábado, 21, foi encerrada a 9ª edição do Curta Ourinhos, promovido pela Secretaria de Cultura. A cerimônia e a premiação dos vencedores do Festival aconteceu no Teatro Municipal Miguel Cury. O prêmio de melhor ficção ficou com o “Colostro” de  Cainan Baladez e Fernanda Chicolet. O curta premiado conta a história de Rita, que adota uma bebê e tenta produzir esse leite em seus seios, mas o líquido sai é vermelho. 

Já na categoria Documenário o vencedor foi “Cine Paissandu” de Christian Jafas. O filme é sobre o cinema que formou a Geração Paissandu, nos anos 60, e o impacto cultural e social desse período para a história do país.  O prêmio de melhor Animação foi para Master’s Voice: Caveirão de Guilherme Marcondes. A proposta do curta é discutir a truculência policial, mas de maneira lúdica e muito bem humorada. 

O vencedor da categoria Produção Regional foi “Mal Entendido” de Conrado Bannwart e Milton Garcia, de Óleo. O curta mostra dois amigos que se veem encurralados por um mal entendido. 

Ao todo foram exibidos 41 de curtas de vários gênero, desde documentário e animação até drama,  horror, ficção científica e comédia durante o festival. Além da premiação em dinheiro, os vencedores receberam o Troféu Jaracatiá das mãos do Secretário de Cultura Fernando Cavezale. Em busca de um troféu que trouxesse algo da identidade ourinhense, o jaracatiá é a árvore símbolo da cidade, aparecendo inclusive em seu brasão e bandeira.  Para a concepção do prêmio, foi contratado o escultor Pablo Lakatos. 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.