quarta, 12 de junho de 2024

Eternit e Ourimadeiras apresentam novas tecnologias aos construtores

Hernani Corrêa

A Ourimadeiras Materiais para Construção, em parceria com a gigante Eternit, trouxe para Ourinhos na quinta-feira, 26/02 a palestrante Daniele Dias, arquiteta e consultora técnica da empresa há cinco anos. O evento reuniu dezenas de profissionais da construção civil no Espaço Festa.

Daniele foi bastante interativa com os participantes e abordou diversos temas relacionados com a cobertura de uma construção como Balanço/Beiral e explicou que é a mesma coisa, apenas que uma pode ser sem estrutura e a outra não. A profissional alertou que os parafusos precisam ser afixados em apoio independente e não direto na telha.

Em relação à furação, o correto são quatro parafusos por telha, disse ela, exceto em regiões de muito vento, onde são utilizados seis em cada peça. Também explicou o sentido da montagem das telhas, onde o carimbo da Eternit tem que estar sempre por baixo, senão fica invertida.

Daniele também mostrou a Telha Vogatex, ótima para cobertura de canteiros de obras, por ser leve e de fácil transporte e montagem. A Telha Olinda, própria para casas em estilo colonial, onde é utilizado somente um parafuso por telha e a Telha Tropical, a qual detalhou as especificações, dimensões, inclinação e vãos.

Dando sequência, a palestrante ensinou a forma correta do transpasse, mostrou as caídas e inclinações das cumeeiras onduladas e universal e alertou sobre a perda de garantia do produto, que pode ocorrer quando não se utiliza a argamassa correta na colocação das cumeeiras.

Peças complementares – Aqui, Daniele mostrou os diversos tipos de cumeeiras como a Shed, Shed articulada e de aba plana, tipos de Espigão (aba plana, universal e rufo). Em relação ao rufo metálico alertou que deve ser parafusado na parede e não na telha, para evitar que com o movimento do rufo, a telha de quebre.

Conforto térmico – Nesse aspecto a palestrante explicou que as telhas de fibras refletem mais calor, porque são mais finas do que a cerâmica ou de concreto. E mostrou alternativas como a telha claraboia, a cumeeira lanternin, o domo e a placa de ventilação para cumeeiras.

Novidade – Daniele mostrou a grande novidade da Eternit: a Telha Etermax, que além de ser bonita, exige menor inclinação. Também detalhou as peças complementares como canaletes, a importância do calço plástico que estabiliza a telha, diminuindo sua movimentação.

Polêmica – Ao final, a palestrante esclareceu uma grande polêmica que se criou quando foi afirmado que as telhas de cimento são cancerígenas. Daniele explicou que elas são feitas de crisotila, que é considerado amianto legal, diferente do anfibólio, que é cancerígeno. Neste ponto, outro vídeo explicou corretamente a questão.

Todos os participantes receberam um catálogo completo de produtos da Eternit e ao final, se confraternizaram com um delicioso churrasco oferecido pelas parceiras.

“O intuito da Ourimadeiras é sempre a capacitação dos profissionais e melhorar a qualidade de seus serviços, além de termos momentos agradáveis juntos onde trocamos experiências. Nossa relação de amizade também prospera a cada vez mais, pois temos dias pesados de trabalho e aqui, além de aprendermos, nos descontraímos”, afirmou Fernando Macedo Nogueira de Souza, proprietário da Ourimadeiras.

A opinião dos profissionais – Oséas Ribeiro Oliveira, construtor há 25 anos, disse que aprendeu muito com os novos lançamentos, principalmente as cumeeiras e as platibandas, apesar da grande experiência no ramo.

Danilo Ricardo da Silva, 14 anos no ramo, afirmou que gostou das novidades como as pontas de telhas que se tornaram pingadeiras e se corrigiu na parte de “suar” a telha e onde cada uma tem o seu grau. “Gostei também do catálogo que recebi, pois ele me ajudará muito a fazer meus pedidos”, finalizou.

“Estou há cinco anos na Eternit, a empresa é pioneira no ramo, temos novas tecnologias, grandes projetos com construtoras para casas ecológicas e faço parte da comissão que dá esse suporte. Aprendi muito do que sei hoje com os erros dos construtores quando visitava as obras, daí pensei em uma maneira de formatar palestras que dou hoje”, declarou Daniele Dias, a palestrante.

 

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.