domingo, 19 de maio de 2024

Família diz ter sido desrespeitada por um funcionário do cemitério

Hernani Corrêa

A reportagem recebeu esta semana a reclamação da família do Sr. Olício José da Silva, sepultado na tarde de 3 de agosto. Segundo a viúva, Dna. Euridice Adelaide da Silva, 64 anos, aposentada, moradora no Jardim Eldorado, o pedreiro que estava fechando o túmulo de seu marido “zombou” no momento do sepultamento.

A viúva conta que seu filho Celso solicitou ao pedreiro que tapasse direito um buraco que havia ficado na tampa lateral do túmulo e por onde poderia entrar sujeira e insetos, o referido funcionário teria respondido “vou deixar um buraco para ele respirar”.

Segundo Dna. Euridice, seu filho ficou transtornado na hora e só não reagiu em respeito ao pai que acabava de ser sepultado. “Estive com meu marido durante um bom tempo internado antes dele falecer e jamais recebi um desrespeito deste. No domingo, dia dos Pais, este funcionário que é conhecido como “Japonês” e parecem que o chamam de Toshio, tentou se aproximar do meu filho, parece que ia pedir desculpas, mas foi alertado para que não o fizesse, senão seria agredido pelo Celso”, informou a viúva.

Indignada e revoltada, a família registrou um Boletim de Ocorrência contra o funcionário no 1º DP de Ourinhos através do delegado Dr. Eduardo Doretto. 

Um vídeo feito pela filha do falecido, Elizete, no dia 9 de agosto, seis dias após o sepultamento, comprova o que a família temia. Um enxame de moscas “varejeiras” cercava o túmulo, entravam e saiam pelo orifício deixado pelo funcionário da prefeitura. (o vídeo está no site do NovoNegocião).

A família não acredita que o funcionário receberá alguma punição, pois segundo eles, não é a primeira vez que isto acontece. “Ele é muito mal educado mesmo, ouvimos de outras pessoas do cemitério que ele sempre age assim. Ele deveria estar trabalhando num circo e não ali, eu queria ver ele fora dali, porque como fez com a gente, está fazendo com outras pessoas também”, finalizou Dna. Euridice.

Outro lado – A reportagem ouviu Edson Luiz Carnevalle, secretário municipal de serviços urbanos. Carnevalle informou que assim que recebeu a reclamação do funcionário e falou com Dna. Euridice, ordenou que se instalasse imediatamente uma sindicância para apurar os fatos. “É um funcionário antigo, mas não podemos ficar sem tomar nenhuma providência”, informou. 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.