sábado, 22 de junho de 2024

Foi Deus que colocou a mão em mim, não era para eu estar aqui, diz rapaz que foi arrastado por carro

Renata Tiburcio

O jovem Thiago de Oliveira, 23 anos, arrastado pelo veículo Golf conduzido por Ítalo Vinicius Jardim, 27 anos, na madrugada de sábado, 28/2, na Rua Nove de Julho centro de Ourinhos, conversou com nossa reportagem e disse: ” foi Deus que colocou a mão em mim, não era para eu estar aqui”.

Durante nosso bate papo Thiago explicou que estava com amigos trafegando pela avenida, sentido centro, quando o semáforo próximo ao Corpo de Bombeiros fechou, “eu estava adiantado então não parei no sinal, somente os meus amigos, reduzi a velocidade e continuei pilotando minha moto a espera deles, quando do nada eu olhei e vi o Golf vindo em alta velocidade, ultrapassou meus amigos e me acertou. Minha moto ficou presa debaixo do carro dele e me arrastou por alguns metros. Foi aterrorizante, um barulho que não sai da minha cabeça, eu via o motor do carro e pensava agora eu vou morrer”, descreveu Thiago.

Relembre o acidente – Na madrugada de sábado, 28/2, na Rua Nove de Julho centro de Ourinhos, o motociclista Thiago de Oliveira, 23 anos, foi arrastado por alguns metros por um carro modelo Golf conduzido por Ítalo Vinicius Jardim, 27 anos.

Um dos amigos da vítima contou que estavam em seis motos descendo pela Avenida Rodrigues Alves. “Estávamos indo para o centro pela avenida quando o Golf apareceu atrás de nós em alta velocidade podando e cortando todo mundo, só sobrou meu amigo na frente dele. Quando ele passou por cima da ponte próximo ao ‘Galego’ o carro saiu com as quatro rodas do chão. Só sobrou meu amigo na frente e assim que ele voltou ao chão ele o atingiu. Thiago caiu e ficou preso debaixo do carro sendo arrastado por alguns metros”, afirmou Vitor.

De acordo com o Boletim de Ocorrência, Ítalo, o condutor do Golf, alegou que seguia o mesmo sentido que os motociclistas, quando repentinamente Thiago cruzou sua frente causando o acidente. 

A Polícia Militar foi acionada e assim que chegou notou que o condutor do carro apresentava sinais de embriaguez. O mesmo foi convidado a realizar o teste do bafômetro e se negou, sendo conduzido até a Central de Polícia Judiciária onde passou pelo exame clínico que deu negativo. De acordo com a lei, Ítalo foi liberado.

Thiago foi conduzido até a UPA onde passou por atendimento médico e em seguida foi liberado. O veículo Golf foi apreendido administrativamente.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.