terça, 18 de junho de 2024

Guincheiros de três estados discutem mobilização da categoria

Da redação

Proprietários de guinchos de três estados brasileiros já confirmaram participação no encontro agendado para o próximo dia 09 de abril na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo-SP (350 km da capital paulista). O objetivo é criar uma pauta de reivindicações para apresentar aos governos e às seguradoras, visando melhores condições de mercado. A categoria tem sido penalizada com o aumento no custo de operação e desvalorização dos serviços. Para agravar a cenário, a falta de regulamentação da atividade gera insegurança, falta de qualidade e favorece o surgimento de “aventureiros” e pessoas despreparadas no setor.

A ideia de uma mobilização nacional surgiu das redes sociais. Pelo grupo Central dos Guincheiros, no Facebook, empresários de norte a sul do Brasil manifestaram suas preocupações e insatisfações. A Appagesp (Associação dos Proprietários de Pátios e Guinchos do Estado de São Paulo) organizou, juntamente com outras entidades, um abaixo-assinado digital endereçado à FenSeg (Federação Nacional de Seguros Gerais) e decidiu propor o encontro para que sejam adotadas medidas práticas.

O presidente da AGC (Associação dos Guincheiros Caxienses), Joel Novello, confirmou presença na reunião com um grupo de empresários de Caxias do Sul e região. Ele afirma que irá percorrer quase mil quilômetros, para encontrar os companheiros, porque acredita na força do associativismo. “Na minha opinião, o que precisamos hoje é de uma regulamentação da atividade. Não dá para continuar concorrendo com informais, gente que se aposenta, levanta um dinheiro e compra um caminhão para guinchar como se fosse fazer frete de móveis”, disse.

O negócio de guincho no Brasil é caracterizado pela atuação de pequenas empresas familiares. Em Bandeirantes, no norte do Paraná, a família do empresário Danilo Correia da Silva sobrevive desse ramo há 30 anos. Ele afirma que a situação nunca foi tão complicada. “Infelizmente tem gente cobrando R$ 30 pela saída para fazer um resgate de veículo, apenas para não ficar parado. Isso não cobre nem os custos com o caminhão, mão-de-obra, combustíveis e impostos. Esse tipo de profissional não sabe nem o que significa um EPI (Equipamento de Proteção Individual)”, afirma Danilo.

Desde que percebeu a facilidade de comunicação e mobilização pelas redes sociais, o jovem de Bandeirantes passou a usar essa ferramenta para manifestar sua indignação. O resultado foi a criação do grupo Central dos Guincheiros, que já conta com mais de 1,2 mil pessoas. Pela internet, surgem oportunidades de negócios, fretes e troca de experiências.

 

O presidente da Appagesp, Fernando Carvalho, lembrou que o movimento conta com o apoio também dos trabalhadores, por meio do Singuesp (Sindicato dos Guincheiros Removedores de Veículos do Estado de São Paulo). Ele afirmou que está otimista com o encontro. “Ainda dá tempo de outras associações pelo Brasil, entidades, grupos e sindicatos também nos procurarem para participar. Somente com mobilização vamos conseguir melhorar as condições desse mercado que durante muitos anos foi uma terra sem lei. Queremos união, organização e qualidade”, defendeu.

Entre as principais propostas que serão discutidas em Santa Cruz do Rio Pardo está a elaboração de uma pauta que possa levar à regulamentação da categoria. O debate inicial sugere que as empresas de guincho sejam submetidas a um órgão oficial com autonomia para realizar fiscalizações e emitir um certificado. 

Neste caso, seria necessária comprovação de regularidade com a Receita Federal, certidões negativas e recolhimento de FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço); operação somente com equipamentos vistoriados periodicamente; utilização de caminhões com identificação veicular (adesivo que comprove atuação de acordo com a lei); motoristas submetidos a cursos para operar munk e plataforma e uso obrigatório de EPI para todos.

Os interessados em participar da mobilização nacional podem entrar em contato com as entidades pelos canais abaixo: 

Appagesp  www.facebook.com/GrupoAppagesp

Fones: (14) 99763-9714 / 99635-7511 appagesp@gmail.com

Central dos Guincheiros www.facebook.com/groups/CentraldosGuincheiros Fone: (43) 9697-2672

AGC – Caixas do Sul https://www.facebook.com/pages/Associação-dos-Guincheiros-Caxienses-AGC/1499749576939034 Fone: (54) 9138-5751

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.