sábado, 22 de junho de 2024

Homenagens, polêmicas e protestos foram a tônica na Câmara

Hernani Corrêa

A 35ª sessão ordinária, realizada hoje, 16, na Câmara Municipal de Ourinhos foi bastante polêmica. Com um início marcado por homenagens aos professores pelo seu dia comemorado no dia 15, feitas sob a iniciativa da vereadora Raquel Spada (PTC), o final da sessão teve muita discussão entre os edis.

O plenário ficou lotado com professores e servidores municipais prós e contras a administração municipal. Alguns portaram cartazes com os dizeres como “a saúde pede socorro” e “a Santa Casa é nossa”.

 

Projetos aprovados – Três projetos foram aprovados por unanimidade, entre eles, do vereador Caio Lima (PSC) que instituiu a “Semana Nacional de Incentivo ao Aleitamento Materno”, e o Projeto de Resolução dos vereadores Carlos Alberto Costa Prado, “Carlinho do Sindicato” (PSB) e Santiago Ângelo (PSC) que criou a “Frente Parlamentar de Segurança Pública”.

Após as homenagens aos professores, grande parte dos profissionais da educação se retiraram do plenário. Em seguida, diversos manifestantes contrários a atual administração também foram embora após o presidente Alexandre Araújo Dauage, “Alexandre Zóio” (PRB) pedir insistentemente que evitassem a interrupção do pronunciamento do vereador Éder Mota.

 

Discussões acaloradas – A maior polêmica da noite foi o Arena Cross, realizado no último sábado em Ourinhos. Após o prefeito Lucas Pocay afirmar na imprensa pelas redes sociais que havia gasto R$ 543 mil no evento, a informação “dividiu” a cidade e também o legislativo que considerou que o dinheiro poderia ter sido gasto em Saúde, por exemplo.

 

A divisão entre os vereadores – Edvaldo Lúcio Abel, “Vadinho” (PSDB), questionou a legalidade do evento por falta de autorização para ser realizado e o valor gasto sem necessidade. “Alexandre Zóio” mostrou o documento que comprovava a permissão e pediu que os vereadores parassem de fomentar comentários nas redes sociais e evitassem instigar a população.

O presidente da Câmara afirmou ainda que o dinheiro não seria tirado dos cofres públicos municipais e sim do Governo do Estado, pois seria oriundo de emenda parlamentar do deputado estadual Wellington Moura.

Flávio Luis Ambrosim, “Flavinho do Açougue” (PMDB) retrucou, duvidando da alegação do presidente. Em pronunciamento mais moderado, Mário Sérgio Pazianoto ,“Sargento Sérgio” (PRB), saiu em apoio a “Alexandre Zoio”.

Aparecido Luiz, “Cido do Sindicato” (PSB), afirmou que os mesmos que criticam, nunca questionaram o dinheiro que é gasto em outros eventos como a FAPI, por exemplo. Cícero de Aquino, “Cícero Investigador” (PRB), disse que “crítica sem apresentar soluções é politicagem barata”.

Por último, Caio Lima defendeu a unidade entre todos em favor do bem comum. “Devemos ser temerosos em nossas falas, porque elas têm consequências, não podemos linkar o Arena Cross com a Saúde para jogar a população contra a administração”, finalizou o vereador ao final da sessão.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.