domingo, 19 de maio de 2024

Inácio quer câmeras de videomonitoramento nos prédios públicos

Assessoria de Comunicação

Um dos assuntos de destaque da 14ª Sessão Ordinária da Câmara de Vereado-res, que ocorreu na noite da última segunda-feira, 04, foi a instalação de câmeras de videomonitoramento nos prédios públicos municipais.

O vereador Inácio J.B. Filho (PT) iniciou o debate sobre o assunto, ressaltando o teor do Requerimento nº1054 de autoria do vereador “Alexandre Zóio” (PRB), que solicitava informações sobre os valores pagos pela Prefeitura a uma empresa de se-gurança. 

Inácio demonstrou preocupação com os valores pagos no ano passado e ressal-tou que muitas cidades já adotaram o serviço de videomonitoramento. “Estou preo-cupado com os valores pagos no ano passado para empresas de vigilância, são R$ 4, 8 milhões, ou seja, R$ 400 mil por mês. O Vereador Lucas Pocay já falou que preci-samos implantar a guarda municipal, está na Lei Orgânica. É muito dinheiro gasto com três empresas, a Prefeita e sua equipe precisam fazer um estudo sobre esse as-sunto, é o momento crucial, têm que verificar se é viável continuar pagando R$ 400 mil por mês para essas empresas”, disse.

O vereador contou que foi conhecer o sistema de videomonitoramento realiza-do na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo e que o serviço traria uma elevada econo-mia para os cofres públicos. “Imagine o videomonitoramento nas escolas, no Caíque, Racanello, Jandira Lacerda Zanoni. Um vigia não consegue estar em todos os lugares ao mesmo tempo. Obtive informações de que o mesmo serviço realizado hoje em Ou-rinhos, seria feito com um investimento de R$ 1 milhão, proporcionando uma segu-rança maior, tanto da parte interna, quanto externa dos prédios, como, por exemplo, na UPA, creches e cemitério. Tenho informações que o contrato de uma das empresas que prestavam serviços de segurança não foi renovado, não quero acreditar que será colocado uma nova empresa em seu lugar. Existe hoje um consenso entre os vereado-res para que seja criada a Guarda Municipal ou instalado o videomonitoramento. É uma questão de valorizar o dinheiro público, não gastar como está sendo feito”.

Ainda sobre a questão, o vereador Edvaldo Lucio Abel “Vadinho” (PSDB), concordou com as colocações do vereador Inácio e ressaltou que é o momento da Prefeita Belkis Fernandes atender a reivindicação. “A saúde financeira do município é horrível, é hora de tentar fazer economia. O que o vereador disse é verdade, se quer diminuir pela metade o que se gasta e com mais qualidade e segurança, já passou do momento de colocar essas câmeras”. 

“Vadinho” falou da situação de segurança de diversos locais públicos. “O Parque Olavo Ferreira de Sá (FAPI), o Cemitério e outros viraram locais de prostituição, uso de drogas. Se o município atravessa situação horrível em relação às finanças, se o videomonitoramento vai trazer mais segurança por menos valores, por que não atender? O Executivo precisa chamar o Legislativo para falar sobre o assunto. As se-cretarias municipais estão enfrentando dificuldades financeiras. Nossos pontos turís-ticos estão abandonados, se tivéssemos câmeras seria diferente. Precisamos fazer economia com qualidade”. 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.