terça, 18 de junho de 2024

Mais de 70% das aprovações dos alunos do CSA Objetivo foram em universidades públicas

Rose Pimentel Mader

O índice de aprovações dos alunos do Colégio Santo Antônio Objetivo nos vestibulares de 2016, mais uma vez, superou as expectativas. Mais de 70% dos alunos conquistaram vagas nas principais universidades públicas do país. Foram 121 aprovações nos cursos mais concorridos entre os quais Medicina e Engenharia, em diversas áreas.

Segundo a diretora do Ensino Fundamental II e Ensino Médio do Colégio Objetivo, Clarice da Silva Coneglian, a escola mantém há vários anos alto índice de aprovação nos vestibulares comprovando a qualidade do ensino oferecida pela instituição. “Esses resultados são gratificantes para toda nossa equipe escolar e refletem um conjunto de fatores: a qualidade do material pedagógico do Sistema Objetivo, a qualificação e experiência do corpo docente, os recursos tecnológicos disponibilizados pela escola e o empenho dos alunos que estudam num ambiente com grande motivação, incentivo e apoio”, afirmou.

Os professores empenham-se não apenas em transmitir conhecimentos mas, especialmente, em estimular os alunos a estudar, pensar e desenvolver o senso crítico. Nesta etapa do curso, a escola amplia as oportunidades de estudos, com aulas extras, plantão de dúvidas, orientação e apoio psicológico. A Secretaria de Vestibulares também tem papel fundamental para ajudar os alunos desde a inscrição até a realização das provas. “Nossa equipe sempre acompanha os alunos no momento do vestibular, proporcionando o apoio e a tranquilidade necessária para um bom desempenho nas provas”, explica Clarice.

A diretora Clarice, a coordenadora pedagógica do EM Ruth Bruder Martins Montuleze e toda equipe escolar parabenizam os alunos pelas conquistas e desejam pleno êxito na nova etapa de suas vidas.

Os alunos Ramom Steffen e João Pedro Colanzi Caldi, representam bem as conquistas de todos os colegas que obtiveram excelentes aprovações e são motivo de orgulho para a comunidade escolar.

Ramom Steffen, 18 anos, ingressou no Colégio em 2013 onde fez o Ensino Médio e foi um dos campeões de aprovação. Ramom conquistou vaga em Medicina na UNICAMP, USP Ribeirão Preto, UNESP, FAMEMA, UNILA (Foz do Iguaçu) e Federal de Uberlândia.

Ramom que vai estudar na UNICAMP disse que sempre gostou muito de Biologia. “Sempre gostei muito dessa área e com o apoio e orientação profissional oferecida pela escola decidi pelo curso de Medicina mas não esperava todas essas aprovações. Fiquei surpreso e, claro, muito feliz”, afirmou Ramom.

Ramom avalia que o seu desempenho foi resultado de diversos fatores. “A escola oferece uma boa base de conhecimentos, incentiva o aluno, os professores ajudam muito e desde o primeiro ano do EM mantive uma intensa rotina de estudos”, afirmou.

Além de um bom aluno, Ramom se destacou no Colégio também pelo seu talento musical. Ramom que toca violão sempre participou dos eventos da escola ao lado dos irmãos Rafaele, 15 anos, que toca flauta transversal e de Ruan, 17 anos, que toca cajón. Além da música, Ramom também curte o esporte, vôlei, natação e, especialmente, handebol.

O novo universitário que acredita no potencial do Brasil e acha que muito precisa ser feito para que a sociedade consolide a noção de ética e responsabilidade, pretende se dedicar às pesquisas. “O Brasil precisa de pesquisadores e de investimentos nesta área e quero colaborar com esse futuro”.

João Pedro Colanzi Caldi, 18 anos, que ingressou no Colégio em 2010 onde estudou desde o 6º ano do Ensino Fundamental II até o Ensino Médio, foi aprovado em Engenharia Química em quatro universidades públicas: UNICAMP, UNESP, UFPR (Universidade Federal do Paraná) e UFSCAR (Universidade Federal de São Carlos). 

João Pedro que também vai cursar a UNICAMP afirmou que sempre quis fazer Engenharia mas tinha dúvida quanto a área e graças ao apoio e orientação profissional oferecido pela escola, decidiu pela Engenharia Química e escolheu a UNICAMP pela qualidade do curso e estrutura que a Universidade oferece.

“Sempre gostei da área de Exatas e, no segundo ano do EM, fiz o teste vocacional que confirmou o que queria. Minha intenção é atuar na área farmacêutica, mas tenho também muitas outras opções interessantes como as áreas petrolífera, industrial e de cosméticos”, afirmou.

Para João Pedro, suas aprovações foi resultado do seu esforço, dedicação aos estudos, aliado aos bons professores que teve e sempre lhe deram apoio e incentivo e que mesmo durante as férias, antes de prestar os vestibulares, o ajudaram sanando dúvidas.

João Pedro disse que está muito feliz com suas aprovações e em fazer a UNICAMP por ser um curso bem concorrido e difícil de passar e agradece a todos que colaboraram para seu êxito.

Ramom e João Pedro também destacaram o apoio, carinho e incentivo dos pais e da família, os quais foram fundamentais para suas conquistas.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.