quarta, 22 de maio de 2024

Memória: Ourinhos 97 anos; pessoas, lugares, momentos e eventos

Pesquisa e Edição José Luiz Martins

A fotografia é uma forma de preservar, documentar, registrar eventos importantes ou mesmo construir a memória na vida das pessoas, de uma cidade, do país e do mundo. A memória está constantemente em formação e a fotografia tem um papel importante nesse processo não só por nos trazer recordações, armazenar, reter informações e experiências, mas principalmente por ser consciência histórica do passado, presente e porque não dizer do futuro.

É o olhar por janelas da história seja ela pessoal, coletiva, pública ou privada, mas sempre uma fonte dinâmica de um processo de compreensão trazendo o passado de volta, mantendo-o vivo, no presente. Confira a seguir algumas imagens de pessoas, lugares, eventos e momentos de um passado não tão distante que compõe a memória individual ou não, mas que em ambos os casos confluem para memória coletiva da nossa cidade que neste dia 13 de dezembro completa seus 97 anos. 

 

Foto 01 – Comitê ourinhense do então candidato ao governo de São Paulo Adhemar de Barros em 1962, pleito no qual foi eleito com votos dos seus muitos seguidores na cidade. Nesse ano, os correligionários locais organizaram campanha eleitoral “ademarista” em Ourinhos em um comitê na Avenida Altino Arantes em frente a praça, onde reuniam-se os caciques políticos simpatizantes e cabos eleitorais do político. 

Foto 02 – Maestro Américo de Carvalho, um dos mais importantes mestres da música de Ourinhos em foto dos anos 60. A “furiosa”, apelido dado pelo povo a Banda Municipal, embarcando na carroceria do caminhão da prefeitura, muitas vezes usado para o transporte da corporação musical para inúmeras retretas que realizavam em Ourinhos e outras cidades da região.

Foto 03 – Sobrado na Rua Antonio Prado, entre o atual edifício Bradesco e a Drogasil. No local funcionou as primeiras instalações dos estúdios da Radio Clube de Ourinhos inaugurada em 1948. Na imagem momento de uma transmissão, da sacada do prédio a emissora também realizava programas de auditório infantil e calouros transmitidos diretamente do Cine Ourinhos. 

Foto 04 – Imagem provavelmente do início dos anos 60 da Avenida Rodrigues Alves a partir do pontilhão sobre a ferrovia sentido caixa d´água (bombeiros), ainda com calçamento de paralelepípedos, postes e canteiros no centro da avenida. Do lado direito as duas quadras da vila dos Ingleses, com as casas dos altos funcionários da ferrovia e do lado esquerdo os escritórios da Companhia São Paulo/Paraná, depois RVPSC e posteriormente Rede Ferroviária Federal.

Foto 05 – Solenidade religiosa realizada na frente da primeira igreja Matriz de Ourinhos na Rua Nove de Julho em frente a praça Melo Peixoto no final dos anos 40. Nessa época o vigário era o padre Eduardo Murante, que comandou com apoio da comunidade e do bispado de Botucatu, o início das obras da atual Catedral do Senhor Bom Jesus a partir de 1945.

Foto 06 – Inauguração do jornal “Diário da Sorocabana” do jornalista Salvador Fernandes em 1958. Até 1996 o jornal foi o mais importante veículo de imprensa local. Com espírito contestador e elevada argúcia jornalística Salvador interferiu na política local mantendo independência editorial mesmo com a pressão que sofreu ao longo dos anos fazendo um jornalismo voltado para o interesse público.

Foto 07 – Vitório Davanço foi um dos primeiros “chofer de praça” da cidade, como eram chamados os taxistas antigamente. Foi pioneiro juntamente com João Sentado, outro taxista ilustre e que marcaram época no ponto da Rua 9 de julho esquina com a praça e o calçadão, existente até hoje. Na foto Davanço posa ao lado do Sinca um dos carros mais adorados pelos brasileiros entre os anos 50 e 60.

Foto 08 –  Agachados: José Garcia Leal, João Rosa, Valdomiro dos Santos, Francelino dos Remédios, Nildo e Ciro Abujamra o segundo em pé. A foto mostra o retorno dos ourinhenses que integraram a FEB Força Expedicionária Brasileira que lutou na Itália contra os alemães. Com o fim do conflito em 1945, no final do mesmo ano o grupo retornava a Ourinhos onde foram recebidos como heróis pela população com homenagens e festa.

Foto 09 –  Em sentido horário os radialistas Oswaldo Lazarini, Alencar Cardial, Rui Sergio Karpsten e Aparecido Leite, nomes que estão cravados na história da radiodifusão em Ourinhos. Profissionais que marcaram época atuando no radio jornalismo, na cobertura do esporte e no entretenimento via rádio por muitos anos e estão na memória dos ourinhenses que ouviam rádio entre as décadas de 60 e 90. Lazarini, Rui e Aparecido Leite já faleceram e Alencar Cardial ainda está na ativa trabalhando em uma emissora FM em Londrina.

Foto 10 – A “garganta do diabo ou canal do Inferno” no Rio Paranapanema na vizinha Salto Grande, município do qual Ourinhos foi comarca até a sua emancipação política administrativa em 1918. No local foi construída a Hidroelétrica Lucas Nogueira Garcez em 1958. Para construção da usina lugares pitorescos como o chamado canal do Inferno, cascatas, cachoeiras e a ponte pênsil na divisa SP/PR foram cobertos pelas águas.

Foto 11 – Nelson Camargo Nascimento, advogado, contabilista e empresário foi o mais celebrado colunista social   de Ourinhos entre os anos 60 e 80. Cobria os principais eventos da cidade escrevendo para vários jornais locais, estendendo o colunismo social também para o rádio.  Na foto dos anos 80, Nelson está ao lado de sua filha Viviane Nascimento e do ator Toni Ramos, padrinho das debutantes no tradicional baile no Grêmio Recreativo, clube do qual Nascimento foi presidente. 

Foto 12 – Anúncio no jornal Diário da Sorocabana em 12 de dezembro de 1973 com roteiro noturno de bares e restaurantes que movimentaram a gastronomia ourinhense. Do mais sofisticado ao mais popular esses bares e restaurantes foram por muitos anos os mais tradicionais da vida noturna e da boemia na cidade.

Foto 13 – Criado pelo saudoso diretor e dramaturgo ourinhense Sérgio Nunes, o Teatro da Beira foi o primeiro grupo de artes cênicas criado por Nunes no início dos anos 70. O nome da trupe foi criado em função da sede do grupo ficar na beira da linha férrea na Rua São Paulo. Na foto de 1973 estão Marcelo Arthur Negrão, Airton, Jair Vivan, Pinguim (Luscente), Ivan, Edilson, Laurinho do Banespa e o hoje advogado Washington Paula Lima. Esse era o elenco da peça “O planeta dos Palhaços” dirigida por Sergio Nunes; o espetáculo teve sua estreia no Grêmio Recreativo e seguiu sendo apresentado nas escolas de Ourinhos e outras cidades da região. 

Foto 14 –  A construção do Ginásio Santo Antonio, que começou no final dos anos 40 por iniciativa do então prefeito Candido Barbosa Filho juntamente com a Irmandade da Imaculada Conceição. O terreno foi doado pelo fazendeiro Horácio Soares e as obras foram finalizadas em 1950 com a escola que funcionava em regime de internato,  passando a se chamar Colégio Santo Antônio, uma das mais importantes instituições de ensino de Ourinhos.

Foto 15 – Momento histórico para os futebolistas Wilson Carneiro e Newton Esteves Lopes (Caxuxa) importantes craques do futebol ourinhense que por décadas brilharam nas canchas do futebol amador e varzeano ourinhense. Na foto do início dos anos 70 Carneiro e Caxuxa posam ao lado dos craques Garrincha e Djalma Santos por ocasião de uma partida contra o Milionários, equipe formada por ex-jogadores da seleção brasileira que se apresentavam em amistosos de exibição contra equipes locais de várias cidades pelo pais.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.