terça, 23 de julho de 2024

Morte de bebê abrigado na Casa Arco-Íris está sendo investigada pela polícia

Publicado em 02 set 2022 - 19:46:08

           

A criança nasceu de 5 meses e foi acolhida pelo conselho tutelar por determinação judicial

 

Marcília Estefani

 

Na manhã da quinta-feira, 1º de setembro, um bebê recém-nascido que estava sob guarda da Casa Arco Íris em Ourinhos chocou a população causando muitos boatos. A criança foi internada na UPA, mas não resistiu. A causa da morte ainda não foi esclarecida.

O bebê, que nasceu de 5 meses foi levado até a UPA pela Casa Arco Íris, onde estava abrigado. De acordo com a coordenadora da casa, Mariana Tobias, a criança que veio a óbito, foi a acolhida pelo conselho tutelar por determinação judicial.

Ela nasceu de 5 meses sem acompanhamento pré natal por conta da gravidez ter sido descoberta semanas antes do parto. Prematura, ficou 1 mês na UTI e após alta chegou na casa Arco Íris com aproximadamente 2 kg.

Durante a noite da quarta-feira o bebê não passou bem, teve diarreia e vômito, sem febre, e logo pela manhã foi encaminhada para a UPA onde veio a óbito, e que está sendo investigado o motivo.

Questionada sobre a causa da morte do bebê, a Unidade de Pronto Atendimento emitiu uma nota, onde informa que “Na data de ontem, 1º de setembro, ocorreu o óbito de um bebê recém-nascido. A criança deu entrada na Unidade por volta das 08 da manhã, em estado de saúde gravíssimo, ocasião em que todas as equipes, inclusive médicas, se mobilizaram para prestar socorro imediato devido à gravidade do caso.

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência o SAMU também foi acionado e ficou de prontidão na Unidade, aguardando a estabilização da criança para que então fosse realizada a transferência de forma segura, visto que, na condição a qual a criança se apresentava não havia possibilidade de transferência.

No entanto, apesar dos esforços da equipe, a criança acabou não resistindo evoluindo ao óbito.

Na sequência foi acionada a Policia Civil, que determinou o encaminhamento do corpo para o IML para apuração da causa morte.”

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.