domingo, 10 de dezembro de 2023

Mosquito e dengue repetem caminho de 2015 pelo interior

José Luiz Martins

O mosquito Aedes Aegypit realmente tem feito parte do cotidiano das pessoas e diuturnamente está presente na vida das cidades do estado e do país. Vetor do vírus da dengue, da febre amarela, chicungunha e a zica, o pernilongo está presente em quase todas as cidades brasileiras fazendo vítimas dia e noite, picando e se reproduzindo em poças. Inimigo comum de 10 entre 10, o também chamado de ‘tigre asiático’ marca presença principalmente dentro das habitações fazendo suas vítimas e ninhos. 

Publicada no caderno “cotidiano” do jornal Folha de São Paulo na última quarta-feira, matéria do jornalista Jairo Marques trouxe o primeiro detalhamento dos casos de dengue no Estado de São Paulo deste ano, revelando a repetição do caminho pelo qual os grandes surtos da doença se alastraram até municípios do interior a partir de janeiro de 2015. Cidades que nos meses que se seguiram enfrentaram verdadeiras epidemias estão novamente com ocorrências significativas de casos da doença, revelou a reportagem.

De acordo com a publicação, as regiões noroeste, norte e centro-oeste do estado, que sofreram as grandes epidemias no ano passado, cidades como Araçatuba, Araraquara e Hortolândia, por exemplo, já terminaram janeiro com ao menos 140 casos da doença. Os especialistas apontam a semelhança do quadro e dizem que se novos surtos ocorrerem o fato é recorrente e a principal causa é a falha na prevenção.

No infográfico feito pelo jornal, em nossa região o maior número de casos de dengue em janeiro de 2016 está em cidades como Assis com 23 casos; Candido Mota 26; Santa Cruz do Rio Pardo 29 e Ourinhos com 59 casos registrados. Em 20 de fevereiro do ano passado Ourinhos já estava em estado de alerta por conta dos 139 casos de dengue confirmados pela Secretaria da Saúde na ocasião. Conforme dados do setor da Vigilância Epidemiológica de Ourinhos enviados ao Ministério da Saúde, a cidade registrou cerca de 5 mil casos em 2015.

A reportagem alerta que a rota da dengue pelo interior e região central do estado pode se repetir este ano em que o pernilongo é transmissor de outras doenças além da dengue, preocupa ainda mais devido ao surto de zika no país.

“Só há nova epidemia em locais que não fizeram bom controle da quantidade de mosquitos, que não conscientizaram a população adequadamente sobre o combate aos criadouros. Quando não se faz a lição de casa, o quadro se repete”, afirma Luiz Eloy Pereira, vice-presidente do Conselho Regional de Biologia da 1ª Região. 

Em cidades com população variando em torno de 100 mil habitantes como Ourinhos e outras pouco maiores o quadro parece estar se complicando, Bauru já contabiliza 160 casos; Marília 121 e Botucatu 105 casos da doença já foram confirmados.

No comparativo de cidades com mais notificações de dengue em janeiro de 2015 e janeiro de 2016, dois municípios como Campinas tem 973 registros neste ano e Sorocaba 801. Segundo levantamento da Secretaria da Saúde do Estado, 98% dos 657 mil casos confirmados de dengue em 2015 em São Paulo eram do vírus tipo 1 da doença, que tem quatro tipos. O tipo 1 ainda predomina.

Diante desse quadro preocupante a reportagem do NOVO NEGOCIÃO procurou o secretário de Saúde de Ourinhos, André Melo, que está em viagem mas por telefone informou que todos os esforços estão sendo feitos para que o quadro epidêmico de outros anos não se repita. Afirmou que o município vem mantendo campanhas e ações permanentes e uma série de medidas para evitar o avanço da doença vêm sendo desencadeadas desde o ano passado.

Mutirões de limpeza, nebulização com inseticida para eliminação dos mosquitos adultos e equipes percorrendo os bairros visitando residências e orientando os moradores. O secretário destacou que desde a última quarta-feira, 17, a Prefeitura de Ourinhos tem apoio de uma unidade da 11ª Brigada de Infantaria do Exército com 20 soldados, que estão na cidade até o sábado, 19, dando apoio aos trabalhos que têm sido desenvolvidos pelos agentes de endemias e agentes comunitários da Secretaria Municipal de Saúde do município.

Questionado sobre os números apresentados pelo levantamento feito pela Folha de São Paulo onde Ourinhos figura com 59 casos confirmados de dengue, Melo que estava fora do município na ocasião do contato, contestou os números afirmando que são menos casos. O secretário comprometeu-se a apresentar os dados da própria vigilância epidemiológica de Ourinhos à reportagem na próxima semana.

 

Números da dengue na região em Janeiro de 2016 – dados de levantamento feito pelo Jornal Folha de São Paulo

Bauru 160

Marilia 121

Botucatu 105

Ourinhos 59 

Sta Cruz 29

Candido Mota 26

Assis 23

Chavantes 5

Ribeirão do Sul 4

Ipaussu 3 

 

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.