terça, 18 de junho de 2024

Onda de golpes em ourinhos obriga a população a redobrar o cuidado

Alexandre Mansinho

Tem chamado a atenção a quantidade de crimes de estelionato registrados na Central de Polícia Judiciária de Ourinhos (CPJ). Somente nos última semana foram 11 boletins de ocorrência nos quais a “lábia” de bandidos levou vítimas a terem grandes prejuízos financeiros. Segundo o Dr. Paulo Henrique da Silva Carvalho, um dos delegados do CPJ, os estelionatários têm em comum a criatividade e a capacidade de convencimento: “eles são atores, chegam a chorar para convencer a vítima das mentiras que falam”.

Nos últimos dias uma mulher, que morava de favor em uma casa, conseguiu R$ 1.600,00 ao convencer uma pessoa que a casa era dela e que estava para alugar – o que chamou a atenção é o poder de convencimento da golpista ao conseguir tirar esse dinheiro da vítima sem ao menos fazê-la assinar um contrato. Um comerciante ourinhense alega ter perdido milhares de reais ao cair no golpe da máquina de cartão falsa e, por fim, houve quem denunciasse uma mulher que pedia dinheiro para pagar um tratamento para uma criança doente – segundo testemunhas, não havia criança alguma.

Antigos golpes

Embora os golpistas sejam criativos, muitos não abandonam os antigos golpes – entre os 11 boletins de ocorrência citados no início da matéria, 3 são de bilhetes premiados e 1 é de ligação de outro DDD informando que a pessoa ganhou um prêmio, mas para retirá-lo precisa depositar uma quantia em uma conta bancária. Dr. Paulo Henrique adverte: “a polícia não pode estar em todos os lugares ao mesmo tempo – cada pessoa deve tomar medidas simples para a própria segurança (…) aquela máxima nunca deve ser esquecida, “se a esmola é muita (…)”, devemos confirmar as informações de quem quer que seja antes de depositar qualquer quantia”.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.