segunda, 27 de maio de 2024

Ourinhos aparece em investigação federal sobre água contaminada distribuída à população

Em nossa região, além de Ourinhos, estão incluídas as cidades de Chavantes, Ipaussu, Salto Grande, Palmital e Santa Cruz do Rio Pardo

 

José Luiz Martins

 

Vinte e oito cidades da região centro-oeste paulista constam na lista do Ministério da Justiça que na última quarta-feira, 24 de agosto, instaurou processo contra empresas de tratamento e sistemas de distribuição de água de 1.194 municípios no país.

Em nossa região, além de Ourinhos, estão incluídas as cidades de Chavantes, Ipaussu, Salto Grande, Palmital e Santa Cruz do Rio Pardo.

 

Tanque de tratamento de água da ETA – Estação de tratamento de Água de Ourinhos

 

Os processos decorrem de investigação conduzida pela Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon), que constatou a presença de “substâncias químicas e radiológicas prejudiciais à saúde humana” detectadas em volume acima do permitido.

 

LAUDOS PERICIAIS – O Instituto Nacional de Criminalística (INC) da Polícia Federal realizou perícias onde mais de 3 milhões de resultados de análises laboratoriais foram examinados.

As amostras para a investigação pericial são “referentes ao controle de qualidade na saída do tratamento ou nos sistemas de distribuição de 8.856 unidades de tratamento de água, localizados em 3.342 municípios.

Os dados periciais do INC tiveram por base Informações do Sistema de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano (Sisagua) coletados nos últimos cinco anos, disponibilizados pelo Ministério da Saúde.

Os peritos encaminharam laudos à Senacon, comprovando a presença de “substâncias químicas e radiológicas nocivas à saúde, em valor acima do máximo permitido”, na água de 1.194 municípios, abastecidos por 300 empresas públicas e privadas.

Conforme os laudos, a ocorrência de substâncias nocivas, acima do valor máximo permitido, viola o padrão de potabilidade, estabelecido pelo Ministério da Saúde. De acordo com o Instituto Nacional de Criminalística, a situação qualifica ‘um evento perigoso que deve ser gerenciado’, sendo que a ocorrência frequente dessas situações de risco caracteriza exposição a perigo químico”.

A investigação científica acrescenta que a ingestão de água com a presença desses contaminantes pode estar associada a doenças ou distúrbios como câncer, doenças na pele, doenças cardiovasculares, metahemoglobinemia em crianças, distúrbios gastrointestinais, dentre outros.

 

EM OURINHOS – A reportagem do NEGOCIÃO entrou em contato com a SAE – Superintendência de Água e Esgoto de Ourinhos na manhã da sexta-feira, 26, para saber como a autarquia está procedendo diante da acusação e do processo movido pelo Ministério da Justiça.

A autarquia respondeu que “A água produzida e distribuída pela SAE (Superintendência de Água e Esgoto) à população de Ourinhos é potável e não apresenta contaminação”.

 

Laboratório Móvel da SAE

 

Após a repercussão em vários meios de comunicação de Ourinhos e região, a autarquia passou a fazer divulgações sobre a produção da água no município, qualidade da água, o processo de análise, relatórios e etapas realizadas antes de chegar às torneiras da população.

 

PreviousNext

 

ALERTA À POPULAÇÃO – A nota divulgada pelo ministério acrescenta que a população não precisa temer o risco de doenças graves “de forma imediata”, e que medidas adotadas visam prevenir um cenário em que o consumo continuado dessas substâncias possa trazer riscos à saúde pública.

“Caso as empresas tenham um plano de ação para adequar os serviços, poderão manifestar o interesse em assinar um Termo de Ajustamento de Conduta com a Senacon, dentro do prazo de defesa. Caso não atendam à determinação, estão sujeitas à multa diária e eventual condenação”, complementou.

 

Laboratório da Estação de Tratamento de Água 02

 

OUTRAS CIDADES DO CENTRO OESTE PROCESSADAS PELO MINISTÉRIO DA JUSTIÇA:  Anhembi, Avanhandava, Bastos, Bauru, Bofete, Borborema, Borebi, Botucatu, Cândido Mota, Dois Córregos, Duartina, Garça, Ibitinga, Ipaussu Itatinga, João Ramalho, Lençóis Paulista, Marília, Oriente, Pardinho, Santa Maria da Serra, São Manuel e Vera Cruz.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.