fbpx

quinta, 23 de junho de 2022

Polícia Rodoviária dá dicas para motoristas enfrentarem neblina nesta época do ano

A neblina pode acontecer em qualquer época do ano, mas durante o outono e inverno é mais frequente, principalmente de madrugada e no começo da manhã.

 

Da redação

 

A semana começou com uma queda brusca de temperatura, o que pode causar neblina nas estradas devido às manhãs mais frias. Cientes do perigo que o fenômeno representa aos motoristas em geral, o Comandante da Polícia Rodoviária, Capitão Daniel Demétrio, dá algumas dicas aos usuários das rodovias para prevenir acidentes.

A neblina pode acontecer em qualquer época do ano, mas durante o outono e inverno é mais frequente, principalmente de madrugada e no começo da manhã.

 

A NEBLINA – também chamada de Nevoeiro ou Bruma – é um fenômeno atmosférico causado pela condensação da umidade presente no ar em forma de vapor. A diferença entre neblina e névoa está nas limitações no campo de visão: enquanto a neblina prejudica a visão horizontal em um espaço menor que 1000 metros, a névoa, por ser mais fraca, atrapalha a visibilidade em uma distância maior do que essa.

De acordo com o Capitão Demétrio, se realizadas com responsabilidade, algumas dicas simples de segurança podem prevenir acidentes e poupar muitas vidas nas estradas.

“É importante destacar que quem puder evitar esses momentos, é importante, vindo o sol, já aquece o dia, já dissipa a neblina e as condições de segurança e de visibilidade são bem maiores”.

Para quem não pode evitar os horários de maior periculosidade, seguem algumas dicas úteis:

– Reduzir a velocidade ao perceber os primeiros sinais de neblina;

– Manter distância segura do veículo da frente;

– Manter faróis acesos e regulados;

– Ligar os faróis de neblina se o veículo tiver o acessório;

– Não parar o veículo na pista ou no acostamento e procurar um posto de serviços caso não queira ou não possa seguir viagem.

Em casos de neblina no SAI – Sistema Anchieta Imigrantes foi implantado desde o ano de 1997 a Operação Comboio, que desde então tem sido responsável pela redução de acidentes e mortes causadas pela falta de visibilidade durante a ocorrência de neblina.

OPERAÇÃO COMBOIO – As Operações Comboio são implantadas quando a visibilidade atinge níveis inferiores a 100 metros. O Policiamento Rodoviário é acionado e de imediato é realizado o bloqueio das praças de pedágio: Riacho Grande (Via Anchieta) e Piratininga (Imigrantes), mensagens de alerta são inseridas nos “Painéis de Mensagens Variáveis”, e também por meio de boletins de tráfego que são passados para a imprensa.

Cerca de 200 metros à frente das praças de pedágio, as viaturas do Policiamento Rodoviário represam o tráfego de veículos para a “formação das caixas”, que reúnem de 250 a 500 veículos. Formadas as caixas, os veículos são então comboiados, em velocidade reduzida, em direção à Via Anchieta, até um ponto onde a visibilidade permita que sigam sem esse apoio. O procedimento se repete e os comboios partem, em média, a cada 25 ou 30

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.