quinta, 18 de julho de 2024

População reclama da falta de pediatras na rede pública em Ourinhos

Publicado em 19 maio 2017 - 05:35:44

           

Alexandre Mansinho

Crianças que precisam de atendimento pediátrico em Ourinhos sofrem com a falta de profissionais e de estrutura adequada. O website da Secretaria Municipal da Saúde informa que em todas as UBS’s há pediatras registrados, no entanto não é o que se observa na prática. A reportagem do Novo Negocião passou por várias Unidades Básicas de Saúde (UBS) e na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) e encontrou pais descontentes e crianças aguardando por horas, ou até meses, por um atendimento especializado.

O vereador Alexandre Enfermeiro disse ao Novo Negocião que o problema da falta de pediatras não é só em Ourinhos, segundo ele há um déficit nessa especialidade em todas as unidades de atendimento públicas pelo Brasil: “temos que diversificar as estratégias de atendimento e aumentar os investimentos”, afirma.

O que diz o especialista – Dr. José Luiz de Lima, pediatra com mais de 40 anos de experiência, faz severas críticas ao sistema de atendimento implementado na rede pública: “a estratégia não é apenas aumentar o número de pediatras atendendo na rede, o problema é muito mais sério: precisamos reestruturar o Programa Saúde da Família (PSF) que é sim uma forma de trazer mais resolutibilidade e melhor qualidade no atendimento”.

O pediatra ainda afirma que é necessário investir em programas de educação para a saúde e de saúde alimentar nas escolas: “pessoas estão adoecendo porque comem mal, comem errado, e acabam indo parar nos postos de saúde por problemas que poderiam ser resolvidos com uma reeducação alimentar”.

A prefeitura paga pouco – Um médico da rede municipal de saúde, que pediu para sua identidade ser preservada, afirmou que haveria mais médicos se as condições de trabalho fossem melhores: “a prefeitura paga pouco, o atendimento em consultórios rende muito mais para os profissionais – veja, a média das consultas particulares é de R$ 150,00, já a rede pública paga cerca de R$ 30,00. Há colegas que preferem atender gratuitamente em seus próprios consultórios a atender nos postos de saúde”. 

Terror na madrugada – Prática que foi amplamente criticada na campanha eleitoral, a espera da população na porta das UBS’s ainda acontece mesmo depois da mudança na gestão municipal: para garantir uma consulta, há quem chegue no posto de saúde às 3 da manhã, ainda sem garantia de obter a consulta, pois, às 7 da manhã, quando os servidores chegam na unidade, o saldo das consultas disponíveis para o dia são publicados no quadro de avisos e, muitas vezes, não há nenhuma vaga.

O que diz a Secretaria Municipal de Saúde – Cássia Cristina Borges, secretária municipal de saúde, reconhece que o problema da pediatria não é de fácil resolução, mas alega que a atual gestão tem se empenhado muito com o objetivo da melhora da qualidade do atendimento: “houve um aumento de três vezes no investimento da pasta, incluindo a contratação de médicos, além das ampliações no horário de atendimento de algumas unidades haverá a criação de prontos-socorros municipais”. Sobre a população tendo que ir aos postos nas madrugadas, Cássia alerta que isso não é mais necessário: “basta que a pessoa vá ao posto no período da tarde que ela vai ter uma consulta agendada”, afirma.

Denúncia de descaso – Andreia dos Santos Leite, mãe do menino A. S., 4 anos, denuncia que há mais de 2 anos tenta marcar uma consulta em um pneumologista pediátrico para seu filho poder ter continuidade em seu tratamento, mas a incompetência do sistema não permitiu: “o médico, Dr. Gabriel (que não atende mais em Ourinhos) fez uma guia que ficou mais de 1 ano nas mãos da Secretaria da Saúde e, há pouco, recebi a guia de volta com a alegação que ela estava ilegível, agora eu me pergunto: o que irei fazer? Meu filho precisa de tratamento porque nasceu prematuro, agora ele está na escola e eu não sei se seus pulmões estão saudáveis”.

Em contato com a Secretaria de Saúde sobre este caso em específico, a família foi orientada a pegar uma nova guia com um outro médico para dar entrada novamente no processo.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.