sábado, 15 de junho de 2024

Poucas e Boas

É DE COSTUME? – A primeira sessão extraordinária do legislativo ourinhense começou com atraso, desta vez, 25 minutos. É uma punição para aqueles que chegam no horário?

COLOQUE-SE EM SEU LUGAR – O vereador Edvaldo Lúcio Abel, “Vadinho”, tentou por diversas vezes, desde o início, cancelar ou adiar votações por falta de tempo de ler todos os projetos. Disse, inclusive, que teve que suspender viagem de férias. Em determinado momento, o presidente Alexandre Araújo Dauage (Zóio), teve que intervir afirmando: “isto é prerrogativa do presidente, nobre vereador”.

NERVOSISMO TRANSPARENTE – Reeleito, o vereador Anísio Felicetti, escolhido como primeiro secretário na atual legislatura, confundiu por duas vezes o nome do vereador Caio César Lima, chamando-o de Paulo César Lima. 

TRAJES IMPRÓPRIOS – Teve vereador que compareceu à sessão de camisa polo e calça jeans. Sem comentários.

SÓ EM CAUSA PRÓPRIA – A quantidade de professores e profissionais ligados a Educação do município na última sessão da Câmara demonstrou que alguns munícipes só comparecem quando serão votados projetos que lhes dizem respeito. Na grande maioria das ocasiões, nunca dão as caras.

CENAS DE DIVÓRCIO I – Os vereadores de Ourinhos, logo na primeira sessão da nova legislatura, passaram por cima do Conselho Municipal de Educação e, sem nenhuma discussão ou ponderação, aprovaram leis que contrariam o Estatuto do Magistério.

MUDOS E CALADOS I: Como porta-vozes da população de Ourinhos, a vereadora Raquel Spada e os vereadores Alexandre Enfermeiro, Carlinhos do Sindicato, Cícero Investigador e Sargento Sérgio nem usaram o microfone: será medo ou falta do que falar?

MUDOS E CALADOS II: Vários projetos, na primeira sessão da nova legislatura, foram aprovados sem nenhum debate. Será o vereador um representante da voz do povo, ou um procurador do prefeito?

PONTO POSITIVO I: A farra da venda de vale-transporte acabou, agora os cartões serão personalizados e, com apoio de lei federal, aqueles que venderem o cartão serão punidos criminalmente.

PONTO POSITIVO II: As ONG’s de defesa dos direitos dos animais ganharam um apoio: Ourinhos contará com um Banco de Ração.

ASSASSINATO DO ‘PORTUGUÊS’: Os vereadores que usaram a tribuna, raríssimos por sinal, demonstraram que a força dessa legislatura não será o uso correto da Gramática – plurais não existem mais, pelo menos de acordo com nossos vereadores.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.