quinta, 13 de junho de 2024

Prédio do Instituto de Criminalística e do IML está com construção atrasada

José Luiz Martins

Pleiteado junto ao governo do estado desde 2010 a construção das dependências do Instituto de Criminalística (IC) e Instituto Médico Legal (IML) de Ourinhos até que avançou em quase 5 anos. Em 2012 na gestão do ex prefeito Toshio Misato uma área com mais de 3.600m², localizada na rua Alpino Buratti na Vila Odilon foi doada à Secretaria de Segurança Pública do Estado para construção do novo prédio do Instituto de Criminalística e do IML.

A lei aprovada pela Câmara Municipal e sancionada pelo executivo prevê que o imóvel seja devolvido ao patrimônio público municipal caso não seja dada a destinação prevista no projeto. O Instituto Médico Legal de Ourinhos está instalado hoje em um prédio na Rua Álvaro F. de Moraes, mas realiza autópsias no necrotério municipal. Já o Instituto de Criminalística de Ourinhos vem funcionando na Travessa 13 de Dezembro, ambos são imóveis residenciais particulares alugados e pagos pela prefeitura.

Em fevereiro de 2015 a prefeita Belkis Fernandes assinou convênio com o governo do estado para construção do novo prédio para abrigar o IML e o IC da cidade. O valor do recurso destinado é de R$ 3,9 milhões com a prefeitura se responsabilizando apenas pela doação do terreno.

Porém a demora para início das obras tem frustrado as expectativas dos profissionais que atuam na área em Ourinhos. Ouvido pela reportagem do NOVO NEGOCIÃO o perito criminal e chefe do Instituto de Criminalística local, José Carlos Cortez, falou das condições do imóvel ocupado pelo IC. “É lamentável o que ocorre com relação as instalações do Instituto de Criminalística em Ourinhos, o prédio em que estamos instalados está deteriorado. Tínhamos a perspectiva de que o novo prédio do IML e do IC aqui na cidade começasse a ser construído ainda esse ano pela prefeitura mas isso não ocorreu”, declarou. 

Segundo Cortez, a verba estadual destinada para as obras no valor de 3,900 milhões já foi empenhada à prefeitura, mas no entanto as obras não saíram do papel. Já foram feitas várias conversas com a prefeita e inclusive com o deputado Mauro Bragato, que intermediou o convênio para liberação dos recursos junto ao governo do Estado, mas nenhuma previsão para o início da construção foi divulgada. 

A reportagem entrou em contato com a Prefeitura de Ourinhos através da Coordenadoria de Comunicação para obter informações sobre a construção do prédio que abrigará o IML e o IC. Foi solicitado informações sobre como é o trâmite pós convênio firmado para a obra, se o recurso financeiro já foi repassado para a prefeitura e, o que está atrasando o início das obras, também se há uma previsão para começar a construção. Até o fechamento desta edição nenhuma comunicação referente ao assunto foi enviada a redação do jornal.

 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.