segunda, 17 de junho de 2024

Prefeitura está preocupada com possível epidemia de dengue na cidade

Da redação

Apesar de ter fechado 2014 longe de uma epidemia, Ourinhos precisa manter os cuidados e o alerta para que este ano a cidade permaneça sem muitos casos de dengue.

A Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância Epidemiológica tem realizado diversas ações de bloqueio para inibir os criadouros do mosquito. Desde a semana passada a equipe de agentes de combate a dengue estão nebulizando os bairros da cidade com casos suspeitos e confirmados da doença.

“Na semana passada e na data de ontem foram realizadas ações nas imediações da Escola Josefa Navarro Lemos, APAE e Vila Margarida. Hoje a equipe está nebulizando o Parque Minas Gerais e imediações da Escola Josepha Cubas, além de bloqueios em pontos estratégicos, como Ferros Velhos, Borracharias e Cemitério.” Disse a diretora da divisão de vigilância epidemiológica, Lilia Sionéia Becheri.

A Prefeitura tem feito a sua parte, mas pede para que os munícipes não se esqueçam de olhar seus quintais e terrenos pelo menos 10 minutos por semana, pois caso um agente da saúde visite a residência e encontre focos de criadouros do mosquito Aedes Aegypti, o proprietário da residência será notificado.

O Chefe do Núcleo de Controle de Vetores, Valdir Graciano explica que na Lei Orgânica do município existem algumas normas com relação à prevenção de criadouros do mosquito da dengue. “A Lei Nº 5.935, de 21 de maio de 2013 deixa claro que qualquer proprietário ou locatário de imóvel é obrigado a adotar medidas necessárias para manter sua residência ou terreno sempre limpos e livre de focos do mosquito Aedes, pois caso contrário o agente irá notificar o proprietário e este terá um prazo de 3 (três) dias para realizar a limpeza e eliminar os criadouros. Caso o prazo não seja cumprido, o proprietário estará sujeito a multa que pode variar de acordo com a gravidade da infração.” 

Como existem vários bairros da cidade com casos suspeitos de dengue, os trabalhos têm sido intensificados. “Vários bairros da cidade já apresentaram casos suspeitos da doença, mas até o momento apenas um foi confirmado. Pedimos para que a população colabore com os nossos agentes e permitam as visitas nas residências, pois desta forma ficará mais fácil combater o mosquito Aedes Aegypti, causador da dengue e da febre chikungunya”, finalizou, Lilia. 

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.