quinta, 22 de fevereiro de 2024

Presídios de São Paulo registraram rebeliões e fuga de 834 presos

Os detentos fugiram após suspensão da saída temporária como medida preventiva para conter o avanço do coronavírus

 

Da redação

 

A Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) notificou uma série de rebeliões e a fuga de 834 presos em quatro penitenciárias do estado de São Paulo (Tremembé, Mirandópolis, Porto Feliz e Sumaré.). A revolta se deu pela proibição da saída dos detentos do regime semiaberto devido o avanço do Covid-19.

A SAP informou nesta terça-feira, 17, que 517 presos já foram recapturados pela Polícia Militar. O benefício de saída temporária contempla mais de 34 mil presos e poderia colocar as instituições em risco.

Ainda na segunda-feira (16), a Secretaria Penitenciária havia explicado a necessidade de suspender as saídas temporárias como forma de preservar os detentos e evitar a disseminação do coronavírus.

“O benefício contemplaria mais de 34 mil sentenciados do regime semiaberto que, retornando ao cárcere, teriam elevado potencial para instalar e propagar o coronavírus em uma população vulnerável, gerando riscos à saúde de servidores e de custodiados”, afirmou a secretaria.

Já em nota divulgada, hoje foi informado que o Grupo de Intervenção Rápida foi capaz de controlar a situação nos presídios de forma imediata. “Até às 10h00 desta terça-feira (17), 517 presos foram recapturados pela Polícia Militar com apoio de agentes de segurança penitenciária. A SAP realiza a contagem para determinar o número exato de fugitivos”, disse a secretaria em nota.

Fonte: Relevante.news

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.