terça, 23 de julho de 2024

São João Alimentos é monitorada pela Service Security

Publicado em 27 maio 2021 - 12:56:57

           

Principal objetivo é garantir que processos exigidos por normas sejam cumpridos

 

Da assessoria de comunicação

 

Em 2021, a Service Security passou a fazer o videomonitoramento da São João Alimentos, empresa de alimentos que trabalha com o beneficiamento de arroz, feijão e açúcar e que tem sua matriz na cidade de Santa Cruz do Rio Pardo, além de unidades em Uruguaiana, no Rio Grande do Sul, e Barueri, em São Paulo.

Na matriz, foi montada uma central de onde monitores podem acompanhar imagens dos setores de produção de todas as unidades da empresa. “Nossa central de câmeras era muito antiga e não oferecia os recursos que precisávamos para atender a realidade que estávamos vivenciando. Decidiu-se, então, fazer uma renovação completa desse sistema. Após analisar o alto custo que esse sistema demandaria à direção, chegamos à conclusão que esse investimento só valeria a pena se houvesse um monitoramento em tempo real. Assim, as ocorrências seriam tratadas em um tempo muito menor”, explicou Renato Genito Pegorer, assessor técnico da Direção da São João Alimentos.

O principal objetivo do videomonitoramento é o cumprimento do Programa Food Defense. Esse programa se refere ao conjunto de ações e esforços para evitar a contaminação intencional de produtos alimentares durante toda a cadeia de produção, incluindo embalagens e mão de obra.

“O Food Defense não é limitado a somente ao videomonitoramento. Temos outros processos tão importantes quanto e que também são exigidos por norma. O videomonitoramento, além de cumprir um requisito da norma, veio para facilitar os controles desses outros processos”, afirmou Renato.

Os monitores da Service conferem se as regras estabelecidas pela empresa para a fabricação dos alimentos estão sendo cumpridas, como, por exemplo, qualidade, boas práticas de fabricação, higiene, uso de máscaras, uso de EPIs e a Segurança de Alimentos de forma geral. Caso haja algum desacordo, comunicam imediatamente para o responsável de cada setor, que toma as medidas necessárias.

“Além do que foi dito em relação à norma, com o videomonitoramento notamos uma melhora significativa no comportamento das pessoas. Estão mais atentos ao processo produtivo e mais proativos, uma vez que as ocorrências estão sendo tratadas de imediato. Vale salientar que todos os funcionários conheceram a central de videomonitoramento e as atividades que a Service está desempenhando na São João Alimentos. Foram apresentados pessoalmente, no caso dos funcionários de Santa Cruz, ou por videoconferência, no caso dos funcionários de Barueri e de Uruguaiana”, contou Renato.

Aos domingos, quando a produção é interrompida e as unidades estão fechadas, o videomonitoramento passa a ser patrimonial, para garantir a segurança das unidades.

A unidade de Santa Cruz conta com 140 câmeras. Já Uruguaiana possui 76 câmeras e a unidade da São João Alimentos em Barueri tem 29. No total, 245 câmeras são utilizadas pela empresa para fazer o videomonitoramento.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.