terça, 23 de abril de 2024

Secretaria de Serviços Urbanos realiza poda de árvores por questão de saúde pública na Avenida Horácio Soares

O serviço foi executado para atender ao pedido dos moradores, de acordo com abaixo assinado e processo administrativo protocolado em 2021

 

Marcília Estefani

 

 

Na última semana a poda de várias árvores no canteiro central da Avenida Horácio Soares, ao lado da Praça Adriano Braz, mais conhecida como Praça das Corujas, levantou uma polêmica sobre a forma com que foi feito o corte e a real necessidade da ação, justificada pela grande quantidade de pombos que se alojam nas árvores.

As árvores foram podadas de forma a crescerem com as copas mais altas

Moradores do local, do entorno da Praça das Corujas, onde se concentram os pássaros que fazem ninhos nas árvores, falaram à reportagem do Negocião sobre o incômodo causado pelas fezes das aves, que além de muita sujeira, representam riscos à saúde e no local já causou acidentes.

As aves chegam a entrar nas casas deixando suas marcas por onde passam

Ana Lucia Borges Dias, filha de uma moradora da Avenida, contou que a mãe já foi vítima de uma queda, devido à sujeira dos pombos que ficam depositadas no chão, o que causa grande mau cheiro e riscos de transmissão de doenças. Sem falar que danificam a pintura de veículos que estacionem no trecho e até as folhas das árvores ficam queimadas pelas fezes.

A munícipe relatou que o problema não é recente, que em 2021 foram colhidas assinaturas para um abaixo assinado que foi protocolado na Secretaria de Meio Ambiente para análise do problema e possíveis soluções.

Técnicos da secretaria estiveram no local e foi elaborado um relatório favorável ao corte das árvores. De acordo com a legislação municipal, que exige profissionais habilitados para fazer este tipo de serviço, a poda foi feita por servidores da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos e Zeladoria.

Além da sujeira, o mau cheiro incomoda os municipes

Em contato com o responsável pela pasta, o secretário Santiago de Lucas Ângelo, o mesmo informou que o serviço foi executado para atender ao pedido dos moradores, de acordo com o processo administrativo protocolado em 2021, levando-se em conta todo o histórico, os fatos, e que ali é uma região que mora bastante gente idosa, inclusive tem uma casa de idosos ali, e o excremento dessas aves podem provocar a doença do pombo.

“Nós tentamos erguer um pouco mais as copas dessas árvores para fazer com que os pombos se espalhem e migrem para outro lugar, fizemos uma pintura, lavamos com cloro, estamos fazendo uma programação para manter limpo, porque segundo informações, por ali já houve casos de moradores com a doença do pombo. Se não der certo este caminho, teremos que nos organizar para buscar uma outra forma de resolver este problema mas é necessário resolver”, esclareceu Santiago.

Quantidade de pombos que se alojam pelo local

Sobre o corte das árvores, considerado por muitos como drástico, o secretário garantiu que não houve intenção de dizimar as árvores, mas uma tentativa de resolver o problema que existe no local.

“Queremos deixar claro que não houve supressão de árvores, mas sim o serviço de poda, porque já era uma questão de saúde pública. Temos alguns pontos da cidade com problemas de pombos, mas ali no trecho da Avenida Horácio Soares, era um dos locais mais críticos. Era um mau cheiro muito grande e já não adiantava lavar, porque piorava. Esperamos que agora esse problema seja solucionado”, destacou

Tanto a via quanto o cantiro já ficaram impregnados pelas fezes

 

DOENÇA DO POMBO – A criptococose é uma doença classificada como micose sistêmica. Apesar da infecção acontecer através da inalação do fungo e o sítio primário de infecção ser o pulmão, o fungo normalmente provoca alterações no sistema nervoso, levando ao desenvolvimento de meningite por Cryptococcus Neoformans que se não for tratada devidamente pode levar ao óbito. A prevenção da criptococose diz respeito principalmente ao controle dos pombos, já que é o principal transmissor da doença.

Pombo

 

Outras doenças graves também podem ser transmitidas pelos pombos, podendo levar à morte ou deixar sequelas, destacando-se:

– Salmonelose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pela ingestão de alimentos contaminados com fezes dos animais;

– Histoplasmose: doença provocada por fungos que se proliferam nas fezes de aves e morcegos. A contaminação ao homem ocorre pela inalação dos esporos (células reprodutoras do fungo);

– Ornitose: doença infecciosa provocada por bactérias. A contaminação ao homem ocorre pelo contato com aves portadoras da bactéria ou com seus dejetos;

– Meningite: inflamação das membranas que envolvem o encéfalo e a medula espinhal.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.