terça, 18 de junho de 2024

Sindicato repudia corte na insalubridade dos funcionários da prefeitura

Da redação 

Nós entendemos que esse corte na insalubridade prejudica principalmente os trabalhadores que ganham os menores salários, para quem, qualquer redução nos rendimentos é muito prejudicial.

 Entendemos o momento difícil que a economia municipal atravessa nas suas finanças, mas a administração não pode sacrificar o trabalhador, que ganha muito pouco, retirando-lhe direito.

 O Sindicato dos Eletricitários de Ipaussu, Ourinhos e Região, foi procurado por alguns servidores públicos que externaram sua indignação com a postura adotada pela Prefeitura.

 Repudiamos todas as formas de cercear e/ou suprimir os direitos dos trabalhadores, principalmente quando isso ocorre sem nenhum debate com os profissionais prejudicados, constituindo um atraso, diante das conquistas históricas da classe.

 

Como alternativa para a superação da crise econômica que a administração atravessa, aconselhamos medidas de médio e longo prazo, que visem enxugar o quadro de funcionários comissionados, e o corte de despesas desnecessárias e visíveis a população, mas sem sacrificar os trabalhadores.

 

É lamentável ver uma cidade como Ourinhos, assim, infelizmente é notável que temos uma administração que está com problemas, já que para todos os setores em que se olha constatamos as precariedades.

 É necessário valorizar todas as pessoas, principalmente as que que ganham menores salários, pois este é um momento crítico para o nosso país. A cidade passa por um dos piores momentos de sua história, é melhor a administração agir de forma a evitar que os servidores adotem medidas drásticas.

 Nós do Sindicato dos Eletricitários de Ipaussu, Ourinhos e Região estamos ao lado dos servidores públicos municipais e os apoiaremos nesta luta.

 Entendemos que é dever do Poder Executivo municipal o cumprimento dos requisitos para a oferta da educação pública de qualidade, à luz dos princípios elencados na Constituição Federal, dentre os quais figuram a valorização dos profissionais da educação. E negar essa condição restringindo direitos, atinge não apenas só aos trabalhadores, mas à sociedade em geral, que não terá a escola pública que almeja para seus filhos.

 Por fim, conclamamos os demais Sindicatos em Ourinhos, que enviem toda solidariedade possível aos trabalhadores da educação na nossa cidade, e em todas as cidades onde tiver um profissional da Educação em luta na defesa da Educação Pública Gratuita e de Qualidade.

André Paladino – Presidente do Sindicato dos Eletricitários de Ipaussu, Ourinhos e Região

Vice-Presidente da Força Sindical SP

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.