sexta, 19 de julho de 2024

Talentos ourinhenses que conquistaram espaço no futebol pelo mundo inteiro

Publicado em 12 dez 2017 - 06:18:40

           

Leonardo Carrara

O Brasil é reconhecido internacionalmente como país do futebol, por sempre revelar grandes talentos e por ser a pátria do maior de todos os tempos: Pelé.

A cidade de Ourinhos, nesses 99 anos de sua história, também já revelou talentos para o esporte bretão, Vagner Costa, Pedro Pires, Paulo Otávio, Thauan Teixeira, e Rocyan Santiago.

Vagner Costa – Sendo o mais velho da turma com 30 anos, Vagner (ou Vavá) começou tarde no futebol, com 16 anos, no Matsubara de Cambará: “Com meus 16 anos tive a oportunidade de começar minha carreira profissional, no Matsubara. Foi ali que comecei a ser abençoado com os propósitos que Deus tinha na minha vida: 2 taças São Paulo Júnior até o profissional do União Barbarense”.

O atacante não esconde a gratidão que tem pela cidade: “Ourinhos teve sim uma grande parte de ajuda na minha carreira, pessoas como Lone, Eduardo Ligeiro, Evaldo, Alexandre Leal, que, através de suas escolinhas, conseguiram me ensinar não só sobre futebol como também a fazer e respeitar os amigos. (…) valorizo muito o trabalho social que é feito em bairros tirando crianças da rua, trazendo e aumentando o sonho de cada um de ser um jogador”.

Paulo Otávio – De 12 para 13 anos teve início a carreira deste jovem que já passou pelo Atlético-PR, rival Coritiba, defendeu equipes como Santo André e Paysandu, Tombense, até surgir a tão sonhada oportunidade na Áustria LASK Linz, onde obteve grande reconhecimento. Agora foi comprado pelo Ingolstadt da Alemanha com contrato de 4 anos. “Ourinhos foi onde tudo começou, tive pessoas importantes em meu caminho e agradeço a todos que me ajudaram. Ao Puruca agradeço por ter me incentivado sempre e as vezes cobrado também, se não fosse pessoas de bem como ele talvez Ourinhos não seria tão bem representada na região e por onde a Nova Geração passa.”

Pedro Pires – Com 21 anos e atualmente no México em negociação com clubes locais, já teve passagens pelo Canadá, mas, antes treinou muito futebol em escolinhas da cidade: “Sou grato a todos meus professores, em especial ao Ronnie e Márcio ‘Puruca’, e à cidade de Ourinhos onde treinei por quase 10 anos, onde joguei por toda minha  infância e que me deu a base para chegar onde estou. Agradeço também ao Professor Nilton da Seleção de Ourinhos, onde joguei 4 anos, e a todos que me ajudaram em meu período de lesão durante 40 dias”.

Thauan Teixeira –  O jogador começou sua trajetória aos 13 anos quando foi atuar pelo Fluminense, passando depois por clubes como PSTC de Londrina, Guarani e Portuguesa, por onde atuou durante 4 anos. O atacante diz ser muito grato à Ourinhos: “Foi onde me despertou o sonho de ser jogador, comecei a jogar com o Professor Lone, o qual me ensinou todos meus fundamentos. Depois fiquei um tempo jogando na equipe Nova Geração do Professor Puruca”.

Rocyan Santiago – Mais novo da turma, com apenas 17 anos o volante tem um currículo invejável para qualquer idade: “Para mim a seleção brasileira não é mais do que consequência do meu trabalho, porque premia o momento, (…) graças a Deus fui feliz em conseguir, até de maneira rápida, ser convocado e ter sequência nas convocações e vestir e treinar com essa camisa é uma sensação indescritível”.

Desde seus 6 anos buscando realizar seu sonho, “Iniciei aos 6 anos na associação da Vila Boa Esperança com o Professor Lone, e com 12 anos fui convidado para uma peneira no Grêmio, fui feliz durante o período de testes e estou aqui até hoje. (…) Ourinhos pra mim é uma cidade fantástica (…) é um lugar onde quero voltar a morar, criar meus filhos, um lugar onde podemos deixar as crianças tranquilas brincando na rua por não ter a violência e a agitação de uma capital, além de ser uma cidade que me favoreceu sempre”.

O Garimpeiro Márcio Puruca – Profissionais que atuam nesse ramo de escolinhas de futebol acabam exercendo um trabalho significativo na formação profissional e pessoal de seus pequenos atletas. É o caso de Márcio Puruca, um dos responsáveis pela descoberta de vários talentos como Paulo Otávio, Thauan, Pedro, além de Maurício (Zagueiro sub-17 do Avaí-SC) e João Felipe (sub-14 do PSTC).

Para Puruca os aprendizados na escolinha formam muito mais do que bons jogadores: “Além de formar grandes jogadores a escolinha também sempre formou grandes cidadãos como o atual prefeito Lucas Pocay, que foi nosso aluno por mais de 10 anos, o Médico Thiago Braz, e o pesquisador Gustavo Tanus”.

O professor sempre deu muita importância aos estudos, formado pela UENP (universidade do norte do Paraná), Puruca sempre viu a vida acadêmica como primordial para todo tipo de profissional: “Fica a dica: pra trabalhar com crianças, antes de tudo é preciso estudar, ver o que realmente elas precisam, o curso de Educação Física ajuda muito nisso, trabalhar a formação não só do jogador como de cidadãos, profissionais, por isso dou muita importância à minha formação”.

Puruca jogou pela Platinense de Santo Antônio da Platina, Palmital, foi campeão amador aos 16 pelo União da Barafunda, jogou também por 10 anos pelo Manchester com o grande e competente Waldomir desde 1996.

Sua escolinha sempre teve muito apoio, mas em especial do ex-vereador Ronaldo que, segundo Márcio “é uma pessoa totalmente do bem e que confiou na minha capacidade profissional”.

Durante esses quase 21 anos a frente da Escola de Futebol Nova Geração, o treinador tem ajudado a levar o futebol ourinhense para longe: “Pra mim, o futebol é um meio, e não o fim, ensina muito. Se não for jogador, ele contribui para formação de bons médicos, professores e profissionais. Acredito que com a escolinha eu ajudei a levar o nome de Ourinhos pra outros lugares através de títulos de copas Mercosul, Regionais, além de sempre realizar amistosos contra times grandes como por exemplo o São Paulo, Londrina, Ponte Preta”.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.