quarta, 12 de junho de 2024

Vaidade feminina garante sobrevivência da indústria de cosméticos

Somente no ano de 2015, depois de todas as turbulências econômicas, é que a indústria da beleza começou a registrar retração. Números da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), indicam que a produção do setor caiu 8% em relação a 2014. João Carlos Basilio, presidente da associação, minimiza esses dados: “a criatividade dos profissionais da área da beleza, a ampliação dos serviços prestados pelas lojas especializadas e a vaidade feminina garantem a superação do mercado dos cosméticos”, afirma.

Em Ourinhos, no entanto, o comércio de produtos relacionados à beleza apresentou pouca retração – houve até o surgimento de novas lojas especializadas no setor, contrariando a tendência do mercado. Gabriel Souza de Oliveira, gerente da Rede Bella Center Cosméticos, alerta que os números estão longe de indicar que existe um clima de tranquilidade. “Investimos na formação dos nossos colaboradores, aqueles que atendem os clientes precisam ter, além de paciência e simpatia, conhecimento a respeito dos produtos”, afirma.

 

Gabriel afirma que a ampliação dos serviços, como entrega personalizada para os prestadores de serviços, venda e entrega de móveis e aparelhos para esteticistas, além do oferecimento de cursos de formação, foi uma das alternativas usadas pela rede Bella Center Cosméticos para enfrentar a queda nas vendas. “O setor de cosméticos sentiu a crise sim, houve diminuição da produção e alguns de nossos fornecedores relatam adiamento nos projetos de crescimento. Porém, como as dificuldades econômicas se apresentam de forma diferente para nós, conseguimos sobreviver em um cenário de estagnação melhor que os demais setores”, completa.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.