quarta, 22 de maio de 2024

Vereadores consideram tardia a Ação todos contra a Dengue

Hernani Corrêa

A sessão da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada na quarta-feira, 22, foi pautada por calorosa discussão entre os vereadores. A polêmica foi iniciada após a apresentação do Requerimento nº 975/2015 feito pelo vereador Antônio Carlos Mazetti (Tico da Boa Esperança) do PT.

“Tico” solicitou informações sobre o controle estatístico da epidemia de Dengue em Ourinhos e a possibilidade de coleta de material biológico pelo município nos casos de óbitos diagnosticados como infecção generalizada, para melhor investigação posterior da causa da morte. O vereador também questionou o número de médicos infectologistas na rede básica de Saúde.

Em seu discurso, explicou que há falta de melhor investigação nos óbitos por infecção generalizada e que as pessoas podem estar morrendo de Febre Maculosa, Leptospirose e Hantavírus sem realmente ser diagnosticadas as reais causas. O vereador afirmou ainda que Ourinhos apresentou 1.060 casos de dengue em Janeiro deste ano, 1.891 em fevereiro e 2.310 em março.

Em seguida, nos debates antes da aprovação do requerimento, diversos vereadores se manifestaram. O vereador Evaldo Lúcio Abel (Vadinho) do PSDB questionou o porquê a ação “Todos contra a Dengue” que está sendo feita nessa semana em Ourinhos, não foi realizada há um ano atrás. 

Vadinho lembrou que o Legislativo vem alertando e sugerindo isto há muito tempo, citou o jovem Paulo Moreira, de apenas 19 anos, que está internado com dengue hemorrágica e da menina Júlia, de apenas 12 anos, que morreu há alguns dias ainda com diagnóstico incerto. O vereador chegou, inclusive, a questionar a competência da atual administração.

O vereador Alexandre Dauage (Alexandre Zóio) do PRB lamentou que a prefeitura esperou perder o controle da situação para tomar providências. E citou as galhadas e sujeira que estão acumulados na Escola Esmeralda Ferraz na Vila Margarida há mais de 30 dias, poda feita pela própria prefeitura. E duvidou que a atual ação seja eficiente.

Flavio Ambrozim (Flavinho do Açougue) do PMDB, só elogiou, mas considera que esta ação deverá ser repetida diversas vezes.

Alexandre Florêncio Dias (Alexandre Enfermeiro) do PMDB, denunciou que a UPA (Unidade de Pronto Atendimento, as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), a Santa Casa e o Hospital da Unimed estão super lotados, que não houve aumento no número de funcionários nestas unidades, por isso os mesmos estão sobrecarregados, que há falta de material e equipamentos e que sempre defendeu a prevenção para que a cidade não chegasse no ponto em que está, mas nunca foi ouvido ou atendido.

O vereador Inácio J. B. Filho, do PT, voltou a denunciar as verbas exorbitantes gastas pela prefeitura com propaganda nos veículos de comunicação da cidade que acredita ser para calar a boca da imprensa em Ourinhos. Inácio afirmou que foram gastos no ano passado mais de R$ 2 milhões na mídia e proferiu palavras ofensivas a atual administração, considerando ser este um grande motivo da falta de dinheiro em outros setores.

Vereador com Dengue – O vereador Silvonei Rodrigues (Esquilo), não compareceu à sessão pois está com Dengue.

© 1990 - 2023 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.