fbpx

domingo, 29 de maio de 2022

Um dos bombeiros mais antigos de Ourinhos relembra toda a sua trajetória

O bombeiro se orgulha de toda a sua trajetória em terras ourinhenses e está planejando a sua vida na aposentadoria

 

 Juliana Neves/Solutudo

 

Um grande orgulho para Ourinhos, o Corpo de Bombeiros da cidade celebrou neste ano de 2021, 52 anos de atividades e guarda inúmeras histórias no quartel. Sem contar as histórias particulares, as individuais de cada bombeiro que trabalha no local. Um deles é o Cabo Harrison Alves Ferreira. É antigo no quartel e neste mês de dezembro deu início a sua caminhada rumo a aposentadoria.

 

Cabo Harrison Alves Ferreira tem 27 anos de carreira em Ourinhos

 

HARRISON – Harrison tem 27 anos de carreira em Ourinhos, antes trabalhava na Praça da Sé em São Paulo capital, é formado em ciências biológicas e técnico em segurança. Na corporação de bombeiros, ele é instrutor de cursos específicos da área, como o de brigadista. E casado há 24 anos.

O interesse em ser um bombeiro surgiu aos 12/13 anos, quando conheceu o quartel a fundo e via os profissionais falando com muito orgulho que a missão é ajudar as pessoas. Aos 18 anos, decidiu iniciar os estudos para prestar concurso e em outubro 2 de outubro de 1992 ingressou na escola de bombeiros.

“Ser bombeiro é gratificante. É só coisa boa. Apesar das ocorrências negativas diariamente, as positivas nos enche de amor. São os momentos que estou em orientação com outro colega de trabalho, as palestras com crianças, estar em cursos e as visitas da população em nosso espaço. É a minha vida”, explica Harrison.

 

No dia 2 de dezembro de 2021, o profissional viveu seu último dia como bombeiro

 

Como o próprio Cabo afirma, é ajudar alguém em qualquer situação que for necessário sem pensar na troca. Quando uma vítima precisa chegar viva no hospital, a sua missão é fazer o melhor atendimento possível, que antecede a chegada no local. Com todo o cuidado, estudo e experiência, oferecer uma ajuda de excelência, para que o atendimento hospitalar seja amenizado, necessitando de poucos cuidados específicos.

E a sua escolha profissional sempre teve o apoio de toda a sua família. Harrison foi criado pela sua mãe e sua avó.

“Toda a estrutura, segurança e educação que eu recebi delas foram essenciais na minha escolha do caminho que eu desejei seguir na vida. Nunca tive problemas com ninguém, sempre estiveram e estão ao meu lado”, conta o bombeiro.

 

OURINHOS – Na cidade do povo de coração de ouro, o bombeiro já atuou nas mais diversas e inusitadas ocorrências. Mas o que está em seu coração são os projetos do Corpo de Bombeiros. Um deles é o S.O.S Bombeiro que realiza palestras nas escolas municipais, o outro é o Bombeiro Amigo do Peito, em que vão ao hospital para ajudar na coleta de leite materno para o banco de leite e o Bombeiro Sangue Bom, projeto no qual os bombeiros doam sangue e incentivam os familiares a ter a mesma atitude.

Ele coleciona ainda histórias que marcaram a sua carreira profissional. Por enquanto, a que mais tocou em sua alma é uma recente. Foi uma ocorrência no lago em frente ao condomínio Royal Park.

 

O bombeiro avaliou que durante estes anos o que ele mais ganhou foi experiência, maturidade

 

“Uma caminhonete caiu no lago. Eu e meus colegas tiramos a pessoa de dentro do carro e, logo em seguida, o veículo afundou. É de arrepiar. Até ganhamos uma medalha por este lindo trabalho”, fala Harrison.

 

AUTOAVALIAÇÃO – Por fim, o bombeiro avaliou que durante estes anos o que ele mais ganhou foi experiência, maturidade. Hoje é mais esperançoso, aumentou a sua fé e aprendeu a ser caridoso. Ele busca fazer o trabalho que mais ama com muito amor, atenção, cuidado, qualidade e responsabilidade.

FUTURO – No dia 2 de dezembro de 2021, o profissional viveu seu último dia como bombeiro, dando início ao seu processo de afastamento para conquistar a aposentadoria. A certeza é que a partir do dia 19 de maio de 2022 Harrison será aposentado definitivamente do Corpo de Bombeiros.

“O futuro a Deus pertence. E agora vou pensar em outro rumo para a minha vida, sempre ajudando as pessoas. Vou ajudar minha esposa em nossa clínica de saúde ocupacional e procurar outra atividade”, exalta o bombeiro.

E para você que está lendo esta matéria e deseja ser bombeiro, a dica é uma só, segundo Harrison: “estudar muito, amar a profissão e pensar no próximo”.

 

 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.