fbpx

terça, 19 de outubro de 2021

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Aumento do IOF deve desacelerar consumo, alerta ACE

Da redação

O cenário para 2015 não é nada favorável para o varejo. Após ver as vendas diminuírem consideravelmente no ano passado, o setor recebeu recentemente mais um grande impacto negativo com o anúncio do aumento do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 1,5% para 3%.

O IOF deixa o crédito mais caro para o consumidor – isso, em um momento em que a procura por financiamentos vem diminuindo. Segundo levantamento da Boa Vista-SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), a demanda por crédito recuou 6,7% em 2014, em comparação ao ano anterior. Para 2015, a perspectiva é de nova queda, de 5%, sobre o resultado negativo do ano passado.

A queda atual na busca por crédito é resultado da desaceleração da renda e do maior rigor na concessão dos financiamentos. Agora, a medida do governo acrescenta um terceiro fator, que deve implicar em um recuo ainda maior, e possivelmente afetar mais drasticamente as vendas do varejo.

Na análise do vice-presidente da Associação Comercial e Empresarial de Ourinhos, Robson Martuchi, o consumidor encontrará em 2015 mais dificuldade para obter empréstimo. “A consequência disso é a diminuição do consumo. Ao encarecer o custo do crédito, vale lembrar que a renda do consumidor também poderá ficar comprometida com o pagamento de dívidas, o que poderá gerar aumento da inadimplência”, alertou Martuchi.

A expectativa da Boa Vista Serviços é de uma elevação de 3% na taxa de inadimplência em 2015. 

Com as medidas anunciadas, o consumidor deve ficar atento, também, ao comprar produtos importados. No caso das importações, o PIS e a Cofins foram elevados de 9,25% para 11,75%. 

© 1990 - 2021 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.

×

Olá

Clique abaixo para falar conosco pelo WhatsApp ou envie um e-mail para [email protected]

×