sbado, 11 de julho de 2020

MAX. º MIM. º
TEMPO:

Ourinhos registra duas mortes com suspeitas de dengue

Os dois falecimentos aconteceram na última semana e aguardam resultados de exames encaminhados ao Instituto Adolf Lutz

 

Marcília Estefani

 

Casos de dengue continuam a aumentar em Ourinhos e é possível que tenha aumentado também o número de mortes, com duas suspeitas registradas durante a última semana.

Na quinta-feira, 27, ocorreu a morte de D.G.O., 63 anos de idade, que teve exame de Covid-19 negativo, e segundo parentes, havia possibilidades de ter falecido por dengue.

Na noite da sexta-feira, 28, familiares de J.F.P, 32 anos, postaram nas redes sociais o comunicado de falecimento da mulher, onde afirmam como causa da morte, a dengue.

Questionada, a Santa Casa de Ourinhos informou ao Jornal Negocião, que as mortes citadas foram registradas como ‘suspeitas’ e o hospital aguarda os resultados dos exames coletados e encaminhados ao Instituto Adolfo Lutz.

Na última Sessão da Câmara Municipal de Ourinhos, realizada na terça-feira, 26, o Vereador Flávio Luiz Ambrozim abordou o assunto, e apresentou Requerimento nº 1023/2020, que pede informações sobre as medidas que estão sendo tomadas pela Prefeitura para conter o avanço da Dengue.

Flavinho relatou que não percebe nenhuma ação efetiva da Prefeitura no combate à Dengue. “Fazem mutirões, mas logo param, não há uma ação contínua para realmente acabar com essa situação que estamos passando”.

Por sua vez, Anísio Felicetti afirmou que as ações estão sendo feitas, mas por conta da pandemia, alguns servidores foram afastados por serem da faixa de risco, e que por este motivo falta mão de obra, além de que o inseticida usado para nebulização é enviado pelo estado, e o mesmo não tem sido suficiente.

O edil afirmou também que segundo a vigilância sanitária, a maior concentração de focos do mosquito da dengue ainda está dentro dos quintais dos munícipes.

© 1990 - 2019 Jornal Negocião - Seu melhor conteúdo. Todos os direitos reservados.